Oposição a Romeiro acusa do prefeito ao desembargador do Tribunal Eleitoral

O prefeito interino Jonas Casto e a vereadora Inês Sampaio estão sendo acusados de mandantes do crime - foto: arquivo/divulgação

A oposição ao prefeito Romeiro Mendonça, do município de Presidente Figueiredo, iniciou um forte processo difamatório que vai da administração municipal ao presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE), o desembargador Aristóteles Turi.

Eles, os vereadores de oposição Jonas Castro e Inês Sampaio estão espalhando que o desembargador teria recebido uma vultosa importância em dinheiro, R$ 400 mil, em troca de liminar para garantir Romeiro no cargo e, o que é pior, estão dizendo que foi o prefeito Romeiro Mendonça quem falou.

Posts difamatórios da vereadora Inês Sampaio nas redes sociais – foto: recorte

Redes sociais

Jonas Castro e Inês Sampaio estão usando as redes sociais e grupos de Whatsaap para descarregar falsas informações sobre o recurso que deveria estar no TRE para análise e despacho, se o advogado da oposição Adalberto Teixeira Bitar, não tivesse ‘desaparecido com os nove volumes do processo eleitoral’ para que o Recurso Especial interposto pelo prefeito Romeiro Mendonça não seja apreciado pelo TSE.

Na manhã desse domingo (01), começou a circular, também nas redes sociais, uma recompensa para quem souber o paradeiro do advogado. O portal não teve acesso ao valor da recompensa.

Os dois vereadores, no entanto, podem responder por ‘calúnia com agravante’ por se tratar de funcionários públicos, junto à Justiça Eleitoral e Cível. Os vereadores podem ser enquadrados nos Artigos 138 e 141, inciso II, do Código Penal. Perder cargo e serem presos por calúnia, difamação, incitamento à violência e vários outros crimes.

Advogado foragido Adalberto Bitar – Foto: Divulgação

Foragido

O advogado Adalberto, que trocou os seus honorários por uma secretária na suposta administração de Jonas Castro, continua desaparecido e só a oposição deve conhecer o seu paradeiro. Segundo a procuradoria do município, o advogado está em algum sítio nas imediações da sede da cidade de Presidente Figueiredo.

Nesta segunda feira (02), os advogados do prefeito e vice, Romeiro e Mário Abrahão, vão entrar com uma representação no Tribunal de Ética e Disciplina da OAB e o desembargador do TRE pudera instaurar inquérito por crime de desobediência. Adalberto pode ser suspenso com sua credencial da OAB, recolhida.

Oposição encabeçada por Jonas Castro é acusada de não deixar o prefeito Romeiro Mendonça administrar a cidade como deveria – foto: divulgação

1 COMENTÁRIO

  1. Uma vergonha e demonstração de total desrespeito à justiça e o povo de Figueiredo.

    Mas as medidas já devem estar sendo tomadas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui