Período de chuvas aumenta riscos de doenças infecciosas no Amazonas

Marcelo Cordeiro infectologista/Foto: Divulgação

O período de maior incidência das chuvas na região Amazônica traz consigo o aumento no número de casos de doenças sazonais, como as viroses respiratórias, pneumonia, meningite, dengue, zika, malária e leptospirose.

“As doenças infecciosas são aquelas provocadas por microorganismos, como bactérias, vírus, fungos ou parasitas. Algumas delas podem ser transmitidas de pessoa para pessoa, através de picadas de insetos ou exposição a áreas alagadas. Outras são adquiridas por ingestão de água e alimentos contaminados ou outras exposições no ambiente”, explica o infectologista e consultor médico do Laboratório Sabin, Marcelo Cordeiro.

Segundo o especialista, entre as pessoas mais vulneráveis a essas doenças estão crianças, idosos e gestantes, por terem um sistema imunológico mais frágil.

Marcelo Cordeiro infectologista/Foto: Divulgação

“Historicamente, algumas doenças infecciosas ocorrem com maior frequência no inverno amazônico. Mas existem ações simples que podem reduzir o risco de adoecimento, como: lavar as mãos frequentemente, manter as vacinas em dia, cuidados de higiene pessoal, boa alimentação, evitar acúmulo de água em reservatórios – no caso das zonas urbanas- e não se expor a áreas alagadas sem proteção dos membros inferiores”, aconselha.

O infectologista do Sabin reforça ainda a orientação para que, neste período, as pessoas redobrem os cuidados para evitar o acúmulo de lixo doméstico e de água em recipientes como copos descartáveis, garrafas, pneus, vasos de plantas, além de manter sempre limpas e tampadas as caixas d’água.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui