Petrobrás manterá politica de reajustes mesmo com lucro de R$ 44,5 bilhões no 1º trimestre

Objetivo do governo é dolarizar a política de preços da Petrobrás, para transferir renda dos brasileiros para os acionistas privados da Petrobrás - Foto: destaque

“Não podemos nos desviar da prática de preços de mercado”, disse José Mauro Coelho. Estatal teve lucro de R$ 44,5 bilhões no primeiro trimestre, o que corresponde a alta de 3.718%.

O presidente da Petrobrás, José Mauro Coelho, afirmou nesta sexta-feira (6) que a companhia irá manter os reajustes abusivos nos preços da gasolina, do gás de cozinha e de outros derivados de petróleo, política que se tornou o motor principal da inflação e que tem provocado fome e sofrimento à população.

Combustíveis dolarizados no Brasil é a causa maior da miséria, fome e da inflação no Brasil – foto: redes sociais

Segundo Coelho, os resultados constituem fruto de uma “gestão responsável que tem sido feita nos últimos anos”. “Não podemos nos desviar da prática de preços de mercado. É uma condição necessária para a geração de riqueza não só para a empresa, mas para toda a sociedade brasileira, fundamental para a atração de investimentos do país e para garantir o suprimento dos derivados que o Brasil precisa importar”, afirmou.

Nessa quinta-feira (5), a estatal anunciou lucro líquido de R$ 44,561 bilhões no primeiro trimestre deste ano. O resultado ficou muito acima do R$ 1,16 bilhão atingido no mesmo período de 2021. Na comparação anual, a elevação foi de 3.718,4%.

Assine o 247apoie por Pixinscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui