Prefeitura realiza ações alusivas ao Dia Mundial de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas

Foto: Divulgação / Semasc

As ações da Prefeitura de Manaus alusivas ao Dia Mundial de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas – campanha Coração Azul, celebrado nesta sexta-feira, 30/7, foram realizadas em diversos pontos da cidade. Coordenada pela Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc), as atividades envolveram sensibilização de motoristas nas barreiras das  rodovias estadual AM-010 (Manaus-Itacoatiara) e federal BR-174 (Manaus – Boa Vista), posto da Polícia Rodoviária Federal, praça São Sebastião, Teatro Amazonas e Palácio da Justiça, os últimos três espaços localizados no Centro.

Foto: Divulgação / Semasc

A mobilização para o enfretamento a esse tipo de prática teve o objetivo de informar e sensibilizar a população, para ficar mais atenta em relação a esse crime silencioso e que envolve situações como o trabalho análogo ao de escravo, adoção ilegal, remoção de órgãos e exploração sexual.

“Nós estamos finalizando essa etapa da campanha, mas por determinação do prefeito David Almeida, todas as ações que iniciamos este ano, serão perenes. Não ficarão restritas a uma semana. Então, teremos ações o ano todo, para alertar a população sobre essa temática”, afirmou a secretária da Semasc, Jane Mara Moraes.

Entre os trabalhos realizados durante a semana, foram distribuídas cartilhas trilingues no aeroporto internacional Eduardo Gomes, no Tarumã, zona Oeste, sensibilização em portos, principais avenidas, simulação de tráfico com os voluntários parceiros, roda de conversa com venezuelanas vendedoras de café, entre outras ações.

Foto: Divulgação / Semasc

As atividades foram desenvolvidas e promovidas pela Prefeitura de Manaus em parceria com o governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc), Organização Internacional para as Migrações (OIM) e rede Um Grito pela Vida.

“Este crime é real e existe, por isso realizamos diversas ações. No ano passado e este ano, a Polícia Federal registrou apenas duas ocorrências relacionadas a tráfico de pessoas. Com isso, entendemos que existe subnotificação e devemos divulgar cada vez mais os canais de denúncia”, declarou a subsecretária de Políticas Afirmativas para as Mulheres e Direitos Humanos, Graça Prola.

A pandemia do novo coronavírus, também contribuiu para agravar a situação, de acordo com a representante da OIM, Dina Luz. “Com esse período de pandemia, a situação de tráfico de pessoas se torna ainda pior para os imigrantes. Então, uma ação como essa, envolvendo diversas organizações é extremamente importante”, concluiu Dina, que é responsável pelos projetos com foco na proteção da OIM.

Iluminação

Em apoio à campanha, o Teatro Amazonas, no Centro, foi iluminado de azul na noite desta sexta-feira. Já no Palácio da Justiça, o grupo de teatro “Garagem” apresentou relatos de pessoas que passaram pela situação de tráfico de pessoas. As diversas histórias da obra “Quando encontramos sonhos perdidos nas roupas que costuramos” retratam a dura realidade de quem passou pela exploração.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui