Procuradores da PGR se revoltam com a ‘proteção aos crimes’ de Bolsonaro, por Aras

Procurador geral da PGR, Augusto Aras com Bolsonaro - foto: recorte/divulgação

A blindagem oferecida pelo procurador-geral da República, Augusto Aras, a Jair Bolsonaro, que já cometeu dezenas de crimes de responsabilidade na presidência da República, como suas frequentes quebras de decoro e ameaças ao processo eleitoral, abriu um clima inédito na PGR de revolta.

“A crescente adesão de subprocuradores a manifestos cobrando providências do Procurador-Geral da República, Augusto Aras, contra os ataques de Jair Bolsonaro à urna eletrônica e ao STF, mostra que a insatisfação da cúpula do Ministério Público Federal com o líder da instituição atingiu níveis inéditos”, informa a jornalista Malu Gaspar, em sua coluna no Globo..

Os subprocuradores são membros do MP que atuam nas cortes superiores, como o Supremo Tribunal Federal e o Superior Tribunal de Justiça.

“Só as duas últimas manifestações – uma divulgada na última sexta-feira e outra, em meados de julho – reúnem assinaturas de 36 subprocuradores. Há ainda um grupo menor, de quatro a cinco, que não subscrevem documentos, mas atuam na mobilização dos colegas. Somados, são entre 40 e 41 subprocuradores, de um total de 73 em atividade”, diz ainda a jornalista.

Inscreva-se no canal de cortes da TV 247 e saiba mais:

A compra suspeita da Mansão do chamado ‘Flávio Bananinha’ foi muito mais do que ele disse … tem gato nessa história:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui