SDS divulga boletim de focos de calor na Amazônia

O Instituto Nacional de Pesquisas Especiais (Inpe) identificou um aumento de 144% nos focos de calor no Estado do Amazonas.

O Instituto Nacional de Pesquisas Especiais (Inpe) identificou um aumento de 144% nos focos de calor no Estado do Amazonas.
O Instituto Nacional de Pesquisas Especiais (Inpe) identificou um aumento de 144% nos focos de calor no Estado do Amazonas.

O Boletim de Focos de Calor da Amazônia, referente aos primeiros vinte dias de agosto de 2014, é divulgado nesta quinta-feira (21), pelo Centro Estadual de Mudanças Climáticas (CECLIMA), da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (SDS).

Ele informa que a fumaça presente na cidade de Manaus pode ser causada por fatores como o período de estiagem atual (julho a setembro), os índices de baixa pluviosidade, a pouca umidade relativa do ar, a direção do vento e as atividades antrópicas, que utilizam o uso do fogo inadequado na limpeza de terrenos, pastos e roçados tanto nas áreas urbanas como rurais.

O Instituto Nacional de Pesquisas Especiais (Inpe) identificou um aumento de 144% nos focos de calor no Estado do Amazonas.
Aumento de 144% nos focos de calor no Estado do Amazonas.

“Nosso acompanhamento pelos dados do Instituto de Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) demonstram que aumentaram o número de focos de calor em toda região.  Queimadas no Sul do Amazonas e do Pará estão com fumaças sendo trazidas pelo vento para Manaus. Não podemos descartar também as queimadas urbanas na região metropolitana, especialmente Iranduba e Manacapuru.  Acumulando todos esses fatores com o período de seca e a zona de fundo de vale dessa região temos uma grande concentração de fumaça em nossa cidade. Uma equação complexa e de vários fatores,  a análise técnica ambiental deve ser ampla, nunca há um fato isolado”, explicou a titular da SDS, Kamila Botelho do Amaral.

De acordo com dados de focos de calor, disponibilizados pelo monitoramento do satélite de referência do INPE, no período de 01 a 20 de agosto de 2014, no Estado do Amazonas foram registrados 1.346 focos de calor no Estado do Amazonas. Com destaque para o município de Apuí, que registrou 417 focos e Manicoré, com 195 focos, ocupando o 1° e 2° lugar na lista de ocorrência. Em relação às subunidades territoriais, os projetos de assentamentos lideram o número de maiores ocorrências, com 39% dos registros em relação ao total do Estado.

Focos de calor na Amazônia Legal

Do período analisado de 01 a 20 de agosto de 2014, a Amazônia Legal apresentou um total 17.025 focos de calor. O Estado do Amazonas, com um total de 1.346 focos, ocupa o 5° lugar, no ranking de número de ocorrências de focos de calor do total da Amazônia Legal, conforme apresenta figura 01 a seguir. Do total de registros de focos calor para Amazônia Legal, observou-se um aumento de 198% em comparação com o mesmo período do ano anterior (2013).

Focos de Calor no Estado do Amazonas

Em relação ao Estado do Amazonas, a análise de focos de calor apresenta a concentração na região sul do Estado, com um total de 1.346 focos. Em comparação com mesmo período do ano anterior (01 à 20/08/2013), evidenciou-se um aumento de 113% de focos de calor, no qual se registrou 633 focos. Do total de focos registrados no Estado no período analisado, 45 municípios apresentaram incidência de focos de calor. Os municípios que apresentaram maiores ocorrências foram Apuí e Manicoré (tabela 01).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui