Sexo droga e o roque errou –por Valdir Fachini

Articulista Valdir Fachini (SP)

Ela gostava muito dele. Eu nunca tinha visto um gostar igual. Aretusa carregava um caminhão de titica pelo Roque. Ela endeusava tanto ele que, às vezes, se tornava irritante, era Deus no céu e Roque na terra.
Ele também gostava dela e até que era uma paixão bem razoável, os dois tinham tudo para dar certo. Existia cumplicidade entre eles, eram como carne e unha, a fome e a vontade de comer.

E eu gostava muito dos dois, aliás, gosto ainda. Torcia para que saísse casamento, até me convidei indiretamente para ser padrinho.

Mas não sei porque cargas d’água o Roque começou a fumar, nem ele soube explicar. Depois foi a bebida, devagarzinho foi aumentando a dose e, em pouco tempo, já bebia feito um gambá (nunca vi gambá bebendo). Pau d’água, bebum, ébrio, pé de cana… Ele passou a ser tudo isso e muito mais. Para chegar na maconha foi um pulinho, daí para a cocaína foi mais rápido ainda. O bicho estava perdido. E, para completar, começou a sair com prostituta, acho que até homossexual ele traçou.

Nós, os verdadeiros amigos, tentamos de todas as formas trazer ele de volta ao seu devido lugar (como dizia meu finado pai, “pro ninho”), mas ele estava irredutível.

Aretusa, coitada, foi ficando abatida, já não tinha mais vontade de nada, nem de comer. Foi ficando desmilinguida, quase anoréxica. Até que, um dia, alguém a levou a um pai de santo, o Pai Getúlio das Candongas. No meio da fumaça fedida do charuto, o caboclo ficou escutando a história, depois disse: “Zifia, fizero trabaio forte, marraro o nome de Zifio na boca do sapo, foi muié que qué home pra ela, mas Pai tem consertado. Zifio vai pará quessas coisa ruim, mas num vai mais gostá de suncê”.

Aretusa ficou muito macambúzia, mas aceitou, porque seu amor por ele era enorme que preferia não o ter a vê-lo morto.

E assim o trabalho foi feito, com direito a galinha preta, vela, marafo alguidar, o escambau. Tudo que o véio pediu ela arranjou e a mandinga funcionou.

A partir daí o Roque parou com as porcarias, foi para a igreja, aceitou Jesus, hoje é pastor, casou com a Raquel e está muito feliz. O avião que vendia droga para ele, a polícia encheu de chumbo, as putinhas sumiram do mapa, o traveco se mudou pra Itália. E a Aretusa? Ontem fez dez anos que a gente se casou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui