Sistema Cantareira reduz nível de água após operar em faixa de alerta

Foto: Reprodução

O Sistema Cantareira, entrou oficialmente na faixa de alerta, com seu nível de água tendo atingido 39,5% de sua capacidade de armazenamento, opera neste domingo (3) com 39,4%, demonstrando uma ligeira queda de 0,1 ponto percentual.

Os dados são da Sabesp e mostram que o nível de água no Cantareira está bem abaixo de sua medida histórica, de 46,5%, o que suscita preocupação das autoridades hídricas e, principalmente, dos 7 milhões de usuários de água da represa espalhados pela região metropolitana de São Paulo.

E a trajetória de baixa do nível de água no Cantareira tende a não se reverter já que os institutos de meteorologia não preveem chuvas para os próximos dias. A ANA (Agência Nacional de Águas) estabelece como faixa de alerta de um reservatório a situação em que o nível útil de água fica abaixo dos 40%.

Em algumas regiões da cidade de São Paulo, a Sabesp vem cortando, já há algum tempo, o fornecimento de água por algumas horas à noite até o começo da manhã do dia seguinte sob a alegação de menor pressão do sistema.

Os demais reservatórios operam com o nível de água acima da média histórica. O Alto Tietê está neste domingo com seu volume útil de água em 59,6%, ante uma média histórica de 49,9%. Na Represa de Guarapiranga, o nível de água hoje é de 74,7%, quando o histórico é de 41,5%.

O reservatório de Cotia está hoje com 84,1% de sua capacidade de armazenamento ocupada, diante de uma média histórica de 51,3%. Rio Grande apresenta quase toda a sua capacidade ocupada. Neste domingo, o nível de água nesse reservatório atinge 97,5%. A média histórica de Rio Grande é de 54,2%. São Lourenço também tem um nível bom, de 87,8%, em relação a uma média histórica de 77,7%.

O nível do Sistema Rio Claro está em 44,3%, bem abaixo da média histórica, de 91,3%, mas não preocupa ainda porque seu nível se mantém acima dos 40%.

Fonte: R7

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui