Susam planeja ações no setor de saúde com gestores do interior

Foto: Divulgação

A Secretaria de Estado de Saúde (Susam) iniciou uma série de três encontros com gestores do interior do Estado visando o planejamento das ações para 2018. O primeiro encontro, que começou quinta-feira 16 e prossegue nesta sexta-feira 17, no auditório da sede da secretaria, tem como objetivo definir um planejamento que tenha como prioridade o controle de endemias, além da estruturação dos sistemas de informação dos municípios com fins de liberação de recursos pelo Ministério da Saúde.
“Por nossa solicitação, a secretaria recebeu a visita de técnicos do Ministério da Saúde. E uma das pautas que verificamos (a partir destas visitas) é a necessidade de redefinirmos com os municípios os seus programas de atuação”, informou o secretário de Estado de Saúde, Francisco Deodato. Segundo o titular da Susam, o objetivo é ter um retrato da situação de cada município até o final deste mês de novembro. Entre outras coisas, as informações ajudarão o Estado a pleitear recursos e apoio técnico do MS para o próximo exercício.

Participam dos debates secretários municipais de saúde, diretores de hospitais, coordenadores de Atenção Básica e coordenadores de Vigilância em Saúde. “Esperamos que, até o final do mês de novembro, a gente encerre este processo, que é exatamente para nós apresentarmos nossa manifestação ao Ministério da Saúde, visando recursos, organização e um planejamento de ação em cada um dos municípios”, explicou Deodato.

Foto: Divulgação

Temas – Entre os temas abordados com os profissionais do interior estão discussões sobre os sistemas de informações que estão diretamente relacionados com a transferência de recursos federais e também a apresentação e discussão do Termo de Compromisso de Gestão (TCG) a ser firmado entre o estado e os municípios.

Nos debates, a Susam fez a apresentação de relatórios com as principais causas de doenças e mortes em cada município, discutindo com os profissionais as estratégias para combater os casos que merecem mais atenção.

Prioridade – Entre as principais causas de doenças e mortes definidas como prioridades para discutir ações de controle junto com os municípios estão a malária, dengue, tuberculose, DST/Aids, além de um plano de redução da mortalidade materno-infantil.

“Precisamos ter essas informações para toda a equipe saber o que a gente precisa trabalhar prioritariamente, com foco”, comentou a secretária executiva adjunta de Atenção à Saúde do Interior (Seas – Interior / Susam), Edylene Pereira.

Para que as reuniões alcancem os objetivos traçados, Edylene ressaltou que a Susam convocou profissionais da linha de frente dos municípios. “São pessoas que lidam com equipes e que precisam estar devidamente afinadas, para que entendam quais são as prioridades da secretaria, e a gente, juntos, possamos trabalhar o que é prioritário para cada um”, explicou Edylene.

Informações e parcerias – De acordo com o secretário de Saúde, nestes 40 dias da nova gestão, a Susam tem trabalhado com base nas informações que recebeu de prefeitos e gestores dos municípios.

Com os encontros, que devem acontecer em três séries, a pasta terá mais subsídios para efetivamente iniciar suas ações no interior. Governo e prefeituras trabalharão juntos, disse Deodato. “A decisão do governador Amazonino Mendes é que o processo de gestão do setor de saúde seja feito em parceria com os municípios, a partir das prefeituras. E para isso, obviamente, é preciso que a gente faça um entendimento a partir daqueles que compõem estas gestões municipais”, declarou o secretário.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui