Teto de escola desaba no interior de SP

Teto do refeitório de escola desabou em Agudos (Foto: Arquivo Pessoal )

O teto do refeitório de uma escola infantil desabou na manhã desta quarta-feira (18) no município de Agudos, a cerca de 300 km de São Paulo. Em nota, a prefeitura afirmou que 19 pessoas ficaram feridas –15 crianças e quatro adultos. Nenhuma delas em estado grave.
Segundo a gestão municipal, duas professoras e uma criança foram enviadas para a cidade de Bauru (a 23 km de Agudos) por escolha dos familiares, já que possuem convênio médico. O UOL entrou em contato com o Hospital da Unimed em Bauru e aguarda informações sobre as três vítimas. 

À reportagem, equipes do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) que atenderam aos feridos informaram, no entanto, que 22 pessoas ficaram feridas, sendo 18 crianças e quatro adultos. Três crianças teriam sido transferidas para a cidade vizinha Bauru (SP) em estado gravíssimo. A Prefeitura de Agudos negou a informação.

“Não temos vítimas graves. Das crianças, apenas uma teve uma fratura na mão, os outros só tiveram escoriações leves. Todas foram medicadas, submetidas a raio-x e tomografia e está tudo sob controle”, disse o diretor da UPA de Agudos, Regis Pauletti, em entrevista a rádio local “87FM”.

O desabamento aconteceu no refeitório da Escola Municipal infantil Diomira Napoleone Paschoal que, segundo a prefeitura, atende crianças de seis meses a 3 anos.

O fato aconteceu por volta das 8h, quando cerca de 20 crianças, acompanhados de pelo menos quatro professoras, tomavam café da manhã. A creche-berçário do município tem ao todo cerca de cem crianças no seu quadro de alunos.

Corpo de Bombeiros e Defesa Civil interditaram o local e devem emitir laudo até o final do dia, segundo a prefeitura.

O Corpo de Bombeiros de Bauru informou ter recebido o chamado da ocorrência por volta das 8h30 e que, ao todo, cinco equipes das duas cidades foram deslocadas para o local para remover os escombros em busca de feridos.

Segundo o engenheiro da prefeitura, Agostinho de Barros Tendolo, o desabamento teve como causa infiltrações de água de chuva que comprometeram o madeiramento, provocando o rompimento de uma “tesoura de madeira”. O rompimento causou um efeito cascata que culminou no desabamento do telhado do refeitório.

A prefeitura informou que o prédio onde funciona a escola é antigo e chegou a ser interditado no ano passado para passar por reparos, após fortes chuvas atingirem a cidade.

As crianças foram relocadas para outro prédio e lá permaneceram por cerca de três meses. Ainda segundo a gestão municipal, durante as obras verificou-se apenas a necessidade de trocar as telhas da parte do refeitório, pois os técnicos avaliaramque o madeiramento não apresentava risco para a segurança das crianças.

O presidente Michel Temer se pronunciou sobre o fato por meio de uma postagem na sua conta no Twitter, afirmando que primeiro é preciso “dar atenção às crianças e adultos atingidos e rezar por eles”.

Fonte: UOL

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui