Vereadores de Iranduba são presos após cobrarem propina para aprovar projetos

Foto: Divulgação

Amazonas – O Ministério Público do Estado do Amazonas (MPAM) deflagrou, na manhã desta quinta-feira (8), a Operação Avaritia (Latin: cobiça), com o objetivo de cumprir 2 (dois) mandados de prisão, 15 (quinze) de busca e apreensão, e 15 (quinze) de busca pessoal nas cidades de Manaus e Iranduba.

Os alvos de prisão temporária são dois Vereadores daquele município próximo da capital. Eles são suspeitos de participarem de uma organização criminosa que vinha praticando cobrança de propina para a aprovação de Projetos de Lei na Câmara Municipal de Iranduba.

As investigações começaram em dezembro de 2018 pelos Promotores de Justiça do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado do Ministério Público (GAECO).

Os nomes dos Vereadores implicados serão repassados em coletiva de imprensa

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui