Amazonas Formal & Informal Política

Wilson Lima: laranja ou mais um forasteiro querendo ser governador?

Wilson Lima tem 42 anos, casado, pai de dois filhos, o jornalista paraense Wilson Lima decidiu se candidatar ao cargo de Governador do Estado - foto: Google
Redação
Escrito por Redação

O paraense de Santarém, Wilson Miranda Lima (42 anos) é sócio, administrador e dono da empresa Lima Publicidades (Lima Publicidade Ltda) de CNPJ nº. 11.787.867/0001-55 e tem como sócio(a) Tatiana Bezerra Lima, com Capital social de R$ 200.000,00 (Duzentos Mil Reais). A sua empresa fica localizada na Rua Santa Maria, 347, Quadra E, Lote 40, Coroado, Manaus, AM, CEP 69082422, Brasil. Essa é uma parte do capital social do candidato ao Governo do Amazonas em 2018.

O laranja de Amazonino?

De acordo com publicação feita no site ‘Estado Político, o apresentador que é candidato ao Governo do Amazonas pela A Crítica, Wilson Lima (PSC) atrapalhou-se na hora de pedir voto em debate realizado pelo Conselho Regional de Economia (Corecon), na Assembleia Legislativa (ALE-AM).

Nas considerações finais, em vez de pedir voto para o 20, número do PSC, Wilson pediu para o 12, do candidato do PDT, Amazonino Mendes, que disputa a reeleição.

Wilson Lima tem 42 anos, casado, pai de dois filhos, o jornalista paraense Wilson Lima decidiu se candidatar ao cargo de Governador do Estado – foto: Google

A candidata à vice-governadora na chapa de Amazonino, Rebecca Garcia, que representava a coligação no evento, brincou com o candidato do PSC, reforçando o número.

Entre os bastidores, é dito que Wilson Lima será o “candidato do governador ou o “Laranja da eleição”, posto para dividir votos da oposição. Se levar em conta os acordos milionários que a detentora do seu passe possui com o Governo atual, há de se pensar na hipótese. O apresentador Wilson Lima aparece em 3º colocado, de acordo com recentes pesquisas amplamente divulgadas.

História de Wilson

Os pais de Wilson Lima eram nordestinos e suas famílias decidiram tentar a vida na região. Uma parte foi para o município de Itaituba, no Pará, enquanto outra parte veio para Manaus. Seu pai foi trabalhar no garimpo e Wilson nasceu em 1976 no município de Santarém. Aos 12 anos já trabalhava no comércio e na banca da feira para ajudar seus pais e seus cinco irmãos. Nesta época começou a estudar inglês.

Duas metas ele tinha: falar inglês e trabalhar no rádio, uma paixão que tinha desde pequeno. Com 15 anos já era monitor e posteriormente professor de inglês no Centro Educacional Anchieta e na escola Semente do Saber. Nesta ocasião, teve sua primeira experiência no rádio com seu próprio programa.

Aos 17 anos foi trabalhar numa agência de viagens quando fez o curso de Gestão Turística o que o levou a ser assessor técnico da Secretaria de Turismo da Prefeitura de Itaituba por quatro anos. Manteve, assim, três atividades conjuntas: professor de inglês, radialista e assessor de turismo. Nesta época iniciou os estudos na Faculdade de Letras, curso que não concluiu.

Com 25 anos foi convidado para ser locutor comercial da TV Record Itaituba e apresentava um programa jornalístico. Com o sucesso do seu trabalho é convidado para trabalhar na TV Tapajós, afiliada da TV Globo em Santarém. Ficou lá dois anos. Seu sonho era trabalhar em Manaus e encontrar a parte da família que se instalou na capital amazonense.

Seu pai está sepultado em Manaus e sua avó aqui residiu desde a década de 1960. Essa intensa memória afetiva fez Wilson morar definitivamente em Manaus em 2006. Logo na primeira entrega de currículo foi convidado para trabalhar na TV A Crítica onde assumiu, como repórter, destacando-se ao abordar a vida sofrida do povo mais necessitado.

Neste período foi fazer Jornalismo no Centro Universitário Nilton Lins, ocasião em que mantinha programa no rádio das 6h às 8h e, ao meio dia, já estava na sua jornada na TV. Em 2010 assumiu o programa Alô Amazonas tornando-se líder de audiência no Estado.

Hoje, aos 42 anos, casado, pai de dois filhos, o jornalista paraense Wilson Lima decidiu se candidatar ao cargo de Governador do Estado.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário