Adaf fiscaliza revendas agropecuárias e propriedades rurais em Iranduba

Divulgação/Adaf

Durante esta semana, a Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado do Amazonas (Adaf) reforçou as atividades de fiscalização em estabelecimentos de revenda agropecuária e propriedades rurais, no município de Iranduba (distante 27 quilômetros de Manaus).

Divulgação/Adaf

A ação nas revendas tem como objetivo combater a venda irregular de agrotóxicos sem receituário agronômico e produtos fracionados e verificar número de lotes, validade e quantidade total de produtos, além do número de registro do produto no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Nas propriedades rurais, são verificados o receituário agronômico, descarte correto de embalagens vazias, uso adequado do equipamento de proteção individual (EPI) e armazenamento correto de agrotóxicos.

Nas fiscalizações feitas em cinco revendas pela fiscal agropecuária Cristiane Klehm e pela engenheira agrônoma Juliana Mendes, não foi encontrado qualquer tipo de irregularidade.

“Isso é o resultado das nossas fiscalizações periódicas, mostrando que o trabalho tem surtido efeito e que estão seguindo todo o protocolo exigido pela Adaf”, comentou Cristiane.

Divulgação/Adaf

Nas quatro propriedades rurais visitadas, foram feitas orientações sobre o correto armazenamento, o descarte de embalagens, a aquisição de produtos e a utilização de EPIs. Em duas propriedades foram encontrados agrotóxicos cuja comercialização não é permitida no Estado do Amazonas por não estarem cadastrados na Adaf. Os produtos foram apreendidos, e a indústria fabricante será notificada para realizar o recolhimento.

A Adaf alerta aos produtores que é necessário o uso de EPI para evitar qualquer dano à saúde humana durante a aplicação de agrotóxicos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui