Agricultores e indígenas bloqueiam a BR-317

Foto: Reprodução

Após ameaçarem desabastecerem todo o Estado com o bloqueio da BR-317, agricultores e indígenas de Boca do Acre (a 1.828 quilômetros de Manaus) aceitaram negociação e aguardam contato com órgãos como Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) e Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra). Eles querem melhorias nas condições da estrada e mais atenção às dificuldades da agricultura em todo o país.

Na última semana, a estrada ficou bloqueada por quatro dias. Os manifestantes utilizavam tratores e toras de madeira para interditar a pista.

“Indígenas e agricultores querem mobilizar a bancada federal do Amazonas para conseguirem apoio e sanar seus principais problemas, como a falta de asfaltamento adequado na rodovia, que prejudica a locomoção e impacta no abastecimento dos municípios”, afirmou o defensor público Wilson Melo.

Ainda de acordo com ele, é provável que outra manifestação aconteça na BR-317. “Na semana passada, houve o bloqueio de boa parte da estrada. Se não houvesse uma intervenção, talvez o Estado começasse a ser prejudicado com a falta de itens alimentícios e também remédios”, salientou Melo.

Os indígenas e os agricultores já entraram em contato com o prefeito do município e presidente da Câmara e aguardam agenda com o governador Wilson Lima. A partir daí, eles aguardarão contato com a bancada do Amazonas em Brasília.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui