Alemanha sofre para vencer a Argélia e faz clássico com a França nas quartas


Schuller faz o primeiro  da Alemanha/Foto: Reuters
Schurrle faz o primeiro da Alemanha/Foto: Reuters
......e sai para o abraço/Foto: Reutesr
……e sai para o abraço/Foto: Reuters

Depois de 90 minutos eletrizantes e sem gol algum, a Alemanha precisou da prorrogação para acabar com a chance de zebra e confirmar sua vaga nas quartas de final da Copa do Mundo de 2014.

Na tarde de hoje, segunda-feira (30), o time de Joachim Low ignorou o lastro da derrota de 1982 para a Argélia e venceu a seleção africana, com gols no tempo extra, por 2 a 1, em partida disputada no Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS).

Schurrle e Ozil foram os autores dos gols salvadores da Alemanha, que criou muitas chances, mas teve pouca eficiência ofensiva. O time evitou a repetição de um trauma histórico: no único confronto com os argelinos, na Copa de 1982, foram surpreendidos com derrota por 2 a 1 na fase de grupos. Trata-se da 16ª vez consecutiva nas quartas de final – desde a Copa de 1954 eles não são eliminados nas oitavas.

Nas quartas de final, a Alemanha terá como adversário a França, que ainda nesta segunda-feira, mais cedo, confirmou a classificação ao derrotar a Nigéria por 2 a 0, em partida igualmente sofrida disputada no Estádio Mané Garrincha, em Brasília (DF). Os times se enfrentam na sexta-feira, às 13h00 (de Brasília), no Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ).

Aos 13min, Feghouli desperdiçou chance para os argelinos ao receber passe na frente e, sozinho, acabar travado por Neuer. O time africano venceu o goleiro aos 16min, mas o gol de Slimani após cruzamento de Ghoulam acabou anulado por impedimento. O mesmo Ghoulan quase fez aos 18min, em finalização de dentro da área que passou rente ao poste esquerdo. A pressão da Argélia foi intensa e muito apoiada pelo público presente.

A Alemanha voltou ao ataque aos 22min, com cruzamento de Ozil que quase encobriu o goleiro M’Bolhi. Aos 35min, o goleiro espalmou outro chute Ozil, levantando os alemães em Porto Alegre. Três minutos depois, a melhor chance da primeira etapa saiu: Kroos arriscou da entrada da área, mas M’Bolhi espalmou; no rebote, Gotze apareceu sozinho para completar, mas o arqueiro se recuperou e fez outra excelente defesa. O primeiro tempo terminou com chute perigoso de Kroos, aos 42min.

Pressão alemã e chances incríveis desperdiçadas

Com clima frio e chuvoso de Porto Alegre, os times não sofreram o desgaste que fez a Fifa aceitar paradas técnicas em algumas partidas do Mundial. O ritmo continuou intenso, e os cinco primeiros minutos tiveram duas chances de gol da Alemanha: Schurrle recebeu passe de Ozil aos 2min e mandou a bola rente ao poste direito em chute cruzado aos 2min; Kroos cruzou na medida para Mustafi cabecear a queima-roupa aos 3min, mas M’Bolhi conseguiu a defesa.

A Argélia apareceu bem no ataque seguidas vezes, mas não conseguiu finalizar para o gol de Neuer. Do outro lado do gramado, o arqueiro africano seguiu se destacando: aos 8min, após troca de passes na intermediária, ele se esticou e desviou com a ponta dos dedos um chute de Lahm, salvando os argelinos. A resposta surgiu em chutes de Feghouli e Slimani aos 28min e 29min, o primeiro para fora, o outro defendido por Neuer.

Aos 35min, mais uma chance incrível surgiu, a favor da Alemanha. Khedira cruzou da direita para cabeçada forte de Muller, mas M’Bolhi fez linda defesa; no rebote, Schurrle bateu cruzado, e Belkalen salvou em cima da linha. Os argelinos se limitaram a tentar garantir a sobrevivência até a prorrogação, mas ainda passaram susto com cabeçada de Schweinsteiger após lançamento de Lahm aos 42min. Assim, o empate persistiu.

Curiosamente, a Alemanha finalmente venceu a retranca argeliana logo no primeiro minuto do tempo extra. Muller avançou pela esquerda, invadiu a área e tocou para o meio, onde Schurrle já passava da linha da bola, mas conseguiu esticar o pé esquerdo para desviar a bola para o gol. Lances assim aconteceram seguidas vezes durante o jogo, mas a zaga se adiantava, o goleiro rebatia ou os alemães erravam o alvo. Desta vez, Schurrle, de forma improvável, abriu o placar.

O segundo tempo da prorrogação foi de mais cautela da Alemanha e acabou prejudicado pelo cansaço evidente dos jogadores dos times. A Argélia teve chance de jogar bolas na área e até contou com falhas defensivas, mas não conseguiu ameaçar Neuer. Muitos atletas de ambos os times precisaram ser atendidos com câimbras. O ritmo continuou forte, mas já sem o mesmo esmero.

Os alemães tentaram matar o jogo aos 14min, quando Klose foi lançado e tocou no meio para Ozil, que devolveu a bola para finalização, mas a zaga salvou em cima da linha. Na sobra, Ozil chutou forte e fez o segundo. Incrivelmente, a Argélia ainda teve forças para diminuir o placar, aos 16min, com cruzamento de Feghouli da direita para entrada e finalização de Djabou. O jogo ainda teve mais emoção, mas a classificação alemã foi concretizada.

FICHA TÉCNICA
ALEMANHA 2 x 1 ARGÉLIA

Árbitro: Emerson de Carvalho (Brasil)
Assistentes: Marcelo Van Gasse (Brasil) e Walter Lopez (Guatemala)
Público: 43.063 pessoas
Cartão amarelo: Lahm (Alemanha); Halliche (Argélia)
GOLS (na prorrogação):
ALEMANHA: Schürrle, a 1 minuto do primeiro tempo; Özil, aos 14 minutos do segundo tempo
ARGÉLIA: Djabou, aos 16 minutos do segundo tempo

ALEMANHA: Neuer, Mustafi (Khedira), Mertesacker, Boateng e Höwedes; Lahm, Schweinsteiger (Kramer) e Kroos; Özil, Müller e Götze (Schürrle)
Técnico: Joachim Löw

ARGÉLIA: M’Bolhi; Mostefa, Belkalem e Halliche (Bouguerra); Mandi, Lacen, Taider (Brahimi), Feghouli, Soudani (Djabou) e Ghoulam; Slimani
Técnico: Vahid Halilhodžic

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui