Amazonas já investiu mais de R$ 100 milhões no setor primário

Plano Safra 2019/2020 teve anúncio de investimento de R$ 350 milhões - Foto: Divulgação

Lançamento do Plano Safra Amazonas 2019/2020 teve anúncio de investimento de R$ 350 milhões para produtores rurais

Nos seis primeiros meses deste ano, o governo do Amazonas já investiu mais no setor primário do que todo o recurso destinado para o setor durante o ano passado. A comparação foi feita pelo governador Wilson Lima na cerimônia de lançamento do Plano Safra Amazonas 2019/2020. Na ocasião, o mandatário fez o anúncio de investimentos de R$ 350 milhões para produtores rurais. A cerimônia foi realizada no último dia 17, em Manaus.

“No ano passado, nos 12 meses, o governo aplicou R$ 90 milhões no setor primário. Só nesses primeiros seis meses, o atual governo do estado já aplicou mais de R$ 100 milhões no setor”, afirmou Wilson Lima.

“O investimento do governo do estado no setor é algo na ordem de R$ 250 milhões para 2019. Tudo isso para ajudar o pequeno produtor, dar assistência técnica”, explicou o governador, que destacou que o governo retomou o pagamento da subvenção econômica da juta e malva, o que resulta em R$ 5 milhões em investimentos. Além disso, está garantida a distribuição de 40 toneladas de sementes no ano que vem.

Plano Safra 2019/2020 teve anúncio de investimento de R$ 350 milhões – Foto: Divulgação

Os investimentos impulsionam o setor público, o que deve também acarretar a contratação de novos servidores, incluindo no Tribunal de Justiça. Por isso, já é muito aguardado o edital TJ AM.

Mais investimentos – Durante a cerimônia, o governador também assinou decretos de aproximadamente R$ 15 milhões para recuperação de ramais e vicinais, e fez o anúncio do lançamento da 41ª Exposição Agropecuária do Amazonas (Expoagro), que acontecerá de 3 a 6 de outubro, na Faculdade Nilton Lins, no Parque das Laranjeiras, zona centro-sul.

O presidente da Associação Amazonense dos Municípios (AAM), Júnior Leite, destacou a importância do plano para o desenvolvimento do interior do estado. “Dessa forma, os produtores da agricultura familiar, pescadores e até mesmo indígenas terão um incentivo a mais para que possam continuar fortalecendo o desenvolvimento do estado”, afirmou.

Para o presidente da Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (Fieam), Antônio Silva, essa é a oportunidade para novos investimentos no estado do Amazonas, principalmente para que estimule a geração de emprego e renda da população amazonense, que hoje é muito dependente das empresas do Polo Industrial de Manaus (PIM).


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui