Amazonas têm queda no Ideb do ensino médio


Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) 2017 aponta que o Amazonas teve redução no índice das metas projetadas no Ensino Médio – unindo-se as redes pública e privada -, a nota foi de 3,5. A meta estabelecida era de 3,7. Por outro lado, houve avanço nos demais níveis de ensino nos últimos anos. Os dados foram divulgados Ministério da Educação (MEC), nesta segunda-feira (3).

A avaliação de alunos do 1º ao 5º ano resultou na nota geral de 5,4, superior à nota do último Ideb de 5,2 e também acima da meta estipulada para 2017, que era de 4,8. A rede privada avançou de 6,7 para 7. O índice também é acima da meta de 6,9. A pública ficou com 5,3 (meta de 4,6) e a estadual com 5,8 (meta 5).

Já a nota para o ensino da 6ª até a 9ª série foi de 4,5, com meta estimada em 4,2. Ainda de acordo com os dados, a rede pública fechou com nota de 4,4, superior à meta de 4,1. Por outro lado, a privada foi de 6,1 – mesma verificada no último Ideb e inferior à meta de 6,7. Já a estadual ficou em 4,6, superior à meta de 4,1.

Os dados do MEC também fazem projeção para os próximos anos. No Ensino Fundamental Regular – Anos Iniciais (1º ao 5º ano), unindo-se as redes pública e privada, a meta é saltar de 4,8 para 5,1 em 2019. Ensino Fundamental Regular – Anos Finais (1 ao 5º ano) a projeção é sair do atual 4,2 e chegar a 4,5. Sair de 3,7 e atingir 4 é a meta estipulada para o Ensino Médio Regular até 2019.

Entenda o Ideb

O Ideb foi criado em 2005, depois que a Prova Brasil passou a ser censitária para o ensino fundamental, ou seja, aplicada em todas as escolas do país. O índice combina dois elementos para medir o desempenho do sistema educacional brasileiro.

O primeiro item considerado é a proficiência obtida pelos estudantes provas nacionais. O segundo é a taxa de aprovação, que é a medida do avanço dos alunos entre as etapas e anos da educação básica. “Para elevar o Ideb, as redes de ensino e as escolas precisam melhorar as duas dimensões do indicador, simultaneamente”, explica o instituto.

Nacionalmente, as metas estabelecidas para 2021 são:

ensino fundamental/anos iniciais – 6,0
ensino fundamental/anos finais – 5,5
ensino médio – 5,2

Mas, até lá, foram estabelecidas metas intermediárias considerando o estágio de desenvolvimento educacional que a unidade considerada (escola, município, estado e país) estava em 2005. “A superação de metas pode ser mais facilmente alcançada em unidades que possuem Idebs mais baixos”, aponta o Inep. Por exemplo, entre as mais de 9 mil escolas que estavam com até 3,7 no Ideb em 2005, 67% delas alcançaram a meta. Já entre as 144 que já tinham Ideb 6 em 2005, apenas 56% conseguiram se manter dentro desta faixa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui