Amazônia Conectada traz oportunidades para provedores regionais

Programa assegura maior estabilidade aos provedores/Foto: Arquivo

O papel dos provedores regionais, para alavancar os serviços prestados para as comunidades no interior do Amazonas, foi discutido no IV Workshop do Programa Amazônia Conectada.
O evento aconteceu no Comando Militar da Amazônia (CMA), e contou com a presença do diretor presidente da empresa de Processamento de Dados Amazonas S.A. (Prodam), Márcio Silva de Lira, que destacou a importância do projeto para levar acesso à telefonia, internet e TV a cabo para a população do interior do Estado.

Através do Amazônia Conectada, Márcio Lira acredita que aos poucos essa realidade tem se transformado e as perspectivas são bastante positivas, principalmente para a geração de renda das comunidades que sobrevivem da produção rural. “Com acesso à comunicação, os produtores poderão desenvolver seus negócios, fechar parcerias e escoar seus produtos até para fora do Estado”, apontou Lira.

Programa assegura maior estabilidade aos provedores/Foto: Arquivo

Atualmente, a Prodam já tem negociado com provedores regionais que possuem interesse em prestar serviços de telefonia, TV e internet, tanto na capital quanto no interior do Amazonas. “Temos buscado mostrar para eles que somos uma alternativa através da infraestrutura de backbone (rede principal pela qual os dados de todos os clientes da Internet passam) que oferecemos”, afirmou Márcio Lira.

Ele ressalta que a iniciativa está alinhada com a nova Matriz Ambiental Econômica do Estado, que prevê a implantação de uma economia sustentável focada no desenvolvimento de projetos voltados para as riquezas naturais do Amazonas.

A Prodam tem explorado apenas a fibra ótica do projeto do Gasoduto Coari-Manaus, mas a expectativa é, ainda este ano, passar a utilizar também a do projeto Amazônia Conectada, que deve ter o trecho Coari-Manaus concluído neste mês e que colocará a capital em conexão com Tefé, parte da infovia do Alto Solimões.

De acordo com uma estimativa da Associação de Provedores de Internet do Amazonas (Apriam), existem mais de 200 provedores do Estado, que desempenham um papel importante na democratização do acesso à internet, levando a rede a locais em que as grandes operadoras não chegam.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui