“Aonde estão os ‘super-generais’?” pergunta o ‘filho 02’ de Bolsonaro

Carlos Bolsonaro exige que os genarais apoiem o projeto da previdência na Câmara - foto: BMC

Filho 02 do presidente voltou a alfinetar a ala militar que compõe o governo, desta vez para cobrar apoio com relação ao projeto enviado pelo seu pai à Câmara para liberar crédito extra R$ 248,9 bilhões. Bolsonaro ameaça cortar programas sociais caso crédito não seja aprovado

O vereador Carlos Bolsonaro (PSL-RJ), principal pivô das crises entre a ala “olavista” e os militares que compõem o governo Bolsonaro, voltou a atacar membros das Forças Armadas pelas redes sociais.

No domingo (9), o “pitbull” da família do presidente cobrou apoio dos militares com relação PLN 4, projeto enviado por Bolsonaro ao Congresso que visa liberar R$ 248,9 bilhões ao governo.

“Aonde estão os “super-generais” para defender o Presidente diante de mais um ataque, desta vez na votação do PLN4 no Congresso? Fazer cartinha atacando quem sempre nos ajudou são rápidos e nos caçam até hoje! Sempre só resta a boa vontade do brasileiro para ajudar o país!”, tuitou Carlos.

O vereador ainda prosseguiu: “Por que estas pessoas não possuem em sua maioria redes sociais e nelas se posicionam e ajudam diariamente o presidente e o Brasil? Atualmente isso é tão básico. Não há desculpas! O que há ao meu ver, tem outro nome!”.

Filho do presidente voltou a alfinetar a ala militar que compõe o governo – foto: Fórum

Ameaças

Com problemas de articulação política na Câmara, o governo viu a votação ser adiada mais uma vez na Comissão Mista de Orçamento. O projeto foi enviado para o Congresso por Paulo Guedes há mais de um mês como forma de respeitar a “regra de ouro”.

Diante da falta de êxito na aprovação da matéria, Bolsonaro ameaçou cortar pagamento de programas sociais caso o crédito extra não seja aprovado.

Parlamentares da oposição criticaram as ameaças do presidente. “Não acredito e não cairei na chantagem de Bolsonaro de que essa é a única forma de garantir o pagamento de aposentados e de programas sociais e demais direitos.

Bolsonaro é inábil e autoritário. Chantageia a democracia e as instituições, tentando jogar os aposentados, beneficiários do Bolsa Família e da agricultura familiar na pressão pela liberação do crédito suplementar sem nenhum debate sobre a política econômica e suas consequências”, publicou o deputado Reginaldo Lopes (PT-SP) no Twitter.

A líder da minoria na Câmara, Jandira Feghali, disse que o PLN4 é uma forma de burlar a “regra de ouro”.”O Governo diz que o PLN4 é imprescindível, mas na verdade é uma burla à chamada regra de ouro. Pedem dinheiro para pagar juros, mas não podem confessar. Aí fazem chantagem e terrorismo. Para os gastos sociais o orçamento já está garantido. Governo mente mais uma vez”, tuitou.

Para o senador Jaques Wagner , o governo está provando do próprio veneno e é vítima da própria confusão na condução política.

Revista Fórum

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui