AP: mãe que agrediu a filha de 7 anos é presa em Santana

Mulher de 28 anos aparece agredindo a filha de 7 anos com tapas e chutes em vídeo que circula nas redes sociais.

Mulher de 28 anos aparece agredindo a filha de 7 anos com tapas e chutes em vídeo que circula nas redes sociais.
Mulher de 28 anos aparece agredindo a filha de 7 anos com tapas e chutes em vídeo que circula nas redes sociais.

A Polícia Civil prendeu na manhã dessa terça-feira, 21, no bairro Nova Brasília, em Santana, distante 17 quilômetros da capital, a dona de casa Francinete Moreira, 28 anos, que foi filmada agredindo com tapas e chutes sua filha de 7 anos de idade. O caso ganhou repercussão depois que a sobrinha dela, uma garota de 15 anos, filmou a agressão e divulgou o vídeo nas redes sociais.
As cenas fortes chocaram a população. O vídeo teve mais de 700 mil visualizações até terça-feira. Francinete teve a prisão preventiva decretada pela juíza Eliana Nunes Pingarilho, da Comarca de Santana, que embasou a decisão no entendimento de que pelas imagens “… a representada é pessoa agressiva e que a prática de violência contra a vítima é reiterada, uma vez que as imagens foram captadas de forma direta e não demonstram qualquer constrangimento por parte da agressora”, descreveu na decisão a juíza.

 
Presa, Francinete disse ter perdido a cabeça e estar arrependida da agressão, e que sempre buscou manter um bom relacionamento com a filha, declaração essa contestada por vizinhos que não quiseram se identificar, mas que afirmam que a mulher vinha agredindo a criança com frequência.

 
“Estou arrependida e preciso de ajuda. Não quero que minha filha fique com o pai, pois ele, sim, bate muito nela”, declarou a dona de casa ao saber que a menina ficaria sob a guarda da avó paterna. “Ele [pai] a agrediu por várias vezes, inclusive, com uma chave de fenda. Ele é muito violento e não gosta da menina”, completou.

 
O caso foi denunciado pelo Conselho Tutelar que acompanha o desdobramento das investigações. A agressora foi apresentada na 1ª Delegacia de Polícia de Santana. Segundo a polícia, a mulher seria transferida ainda ontem para o Instituto de Administração Penitenciária do Amapá (Iapen).

 
(Diário do Amapá)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui