Árbitros são suspensos após VAR não expulsar Otamendi por cotovelada em Raphinha

Foto: Captura/MovistarFutbol

Na última terça-feira (16), a seleção brasileira foi ao Bicentenario, em San Juan, para enfrentar a Argentina em partida válida pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo no Qatar, de 2022.

Aos 33 minutos do primeiro tempo, o zagueiro Otamendi acertou uma cotovelada no rosto do atacante brasileiro Raphinha, levando o lance à revisão do VAR. Por fim, nem a falta acabou sendo marcada, e o jogo seguiu normalmente.

O duelo foi finalizado recheado de confusões e com placar em 0 a 0, mas as personagens principais da partida foram os uruguaios Andrés Cunha e Esteban Ostojich, árbitro de campo e assistente de vídeo, respectivamente, punidos nesta quarta pela Conmebol por tempo indeterminado.

Ostojich, na revisão, considerou o golpe de “intensidade média”, com falta e para amarelo. Já Cunha, do campo, não viu a agressão e não marcou nada, deixando o jogo seguir. Wilson Seneme, brasileiro presidente da comissão de arbitragem da Conmebol, assinou a documentação de punição aos árbitros que diz: “os mesmos cometeram erros graves e manifestos no exercício de suas funções no desenvolvimento da partida.”

Veja abaixo o diálogo do VAR no momento da revisão:

VAR 2: – Cuidado com a cara.
ASSISTENTE: – Toca na perna. Para mim, não há golpe. Veja pela dúvida.
VAR 2: – Cuidado com a cara.
ASSISTENTE: – Não vejo golpe.
VAR 1: – Com o antebraço na cara. Me dê velocidade normal, quero ver a intensidade.
ÁRBITRO: – Estão checando.
VAR 1: – Quero ver a intensidade.
VAR 2: – Repita com close.
VAR 1: – Velocidade normal.
VAR 1: – É com o antebraço. Marcou falta ao menos?
VAR 2: – Não.
VAR 1: – Siga.
VAR 1: – Eu considero que aqui é golpe com o antebraço no rosto, com intensidade média. Sim, no rosto. Isto me parece que é falta para cartão amarelo. Não considero para cartão vermelho, Ale. Estamos de acordo?
VAR 2: – Estamos de acordo.
VAR 1: – Andrés, checagem completa. Uso de braços indevido dentro do limite. Checagem completa.
ÁRBITRO: – OK, está claro.
OPERADOR VAR: – Acabamos?
VAR 1: – Sim, obrigado Santiago. E é fora da área.
VAR 1: – Me dê mais 10 segundos, por favor. Volte atrás.
VAR 2: – Espere, não recomece. Espere.
VAR 1: – Aí, me dê se é dentro ou fora.
VAR 2: – É fora.
VAR 1: – Mas vamos confirmar. É fora, é golpe fora. Vamos, siga, siga.

Besoccer

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui