Base Arpão bate recorde de apreensão de drogas e outros produtos ilícitos

Foto: Acervo/SSP-AM

O combate à criminalidade, ao narcotráfico e à pirataria no rio Solimões, desenvolvido pela Base Fluvial Arpão, bateu o recorde de apreensão de drogas e outros materiais ilícitos, resultando em R$ 100 milhões de prejuízo ao crime organizado no Amazonas. Em um ano, foram apreendidas quatro toneladas de drogas, 42 toneladas de pescado ilegal, 79 armas de fogo, 30 embarcações e R$ 239,26 mil. Foram ainda presas 192 pessoas durante as ações.

Foto: Acervo/SSP-AM

Lançada em agosto de 2020 pelo governador do Amazonas, Wilson Lima, e pelo secretário de Segurança Pública, coronel Louismar Bonates, a Base Arpão fica ancorada em uma comunidade próxima ao município de Coari (a 363 quilômetros de Manaus). É um projeto da Secretaria de Segurança Pública (SSP-AM) criado para reforçar a segurança em uma área sensível do estado, a chamada rota do rio Solimões, frequentemente utilizada para escoamento de grandes carregamentos de entorpecentes.

A operação conta com a atuação de policiais militares do Comando de Policiamento Especializado (CPE), treinados para atuar em missões de alto risco, além de policiais civis e mergulhadores do Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas (CBMAM).

Foto: Acervo/SSP-AM

Além de combater a criminalidade e aproximar a população ribeirinha dos policiais, a Base Arpão também reduziu o índice de crimes ambientais cometidos na localidade.

“Fico satisfeito aqui em falar de dois grandes projetos do governo Wilson Lima na área da segurança, que são sucesso absoluto no nosso estado. Primeiro a Base Arpão, que tem feito um combate excelente no Médio Solimões, um combate da criminalidade, trazendo um lucro negativo para o crime com mais de R$ 100 milhões em materiais apreendidos, como drogas, armamentos, munições e muito material de crimes ambientais. O outro é o aniversário da Rocam Motos, que nesse primeiro ano de atuação, já prendeu mais de 200 infratores e impôs prejuízo também em termos de drogas para a criminalidade da nossa cidade”, afirmou Bonates.

Foto: Acervo/SSP-AM

Grande apreensão – Em março de 2021, a oitava edição da operação realizou a maior apreensão de drogas da Base Fluvial Arpão. Ao todo, foram apreendidas 3,2 toneladas de entorpecentes, entre maconha do tipo skunk e cocaína. Três homens foram presos em flagrante pelo crime de tráfico de drogas.

A ação policial representou um prejuízo de R$ 49 milhões ao crime organizado. O entorpecente estava escondido no porão da balsa “J.Neto”, oriunda do município de Japurá (a 744 quilômetros de Manaus).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui