Câmara de Humaitá é alvo da operação ‘Teto de Vidro’

Foto: Reprodução

O ex-presidente da Câmara Municipal de Humaitá (a 701 quilômetros de Manaus), foi alvo da operação “Teto de Vidro”. O objetivo da ação do Ministério Público do Amazonas (MPAM) é desbaratar um esquema de licitação ilícita no município.

A operação é decorrente de uma denúncia contra o antigo presidente da Casa Legislativa por ter dispensado licitação irregularmente para uma obra de manutenção no teto da Casa Legislativa. O MPAM recebeu, em janeiro de 2021, a denúncia da dispensa de licitação para consertar o teto e construir banheiros da Escola do Legislativo de Humaitá.

A licitação foi conduzida pela Presidência da Câmara em dezembro de 2020. A obra, inicialmente, orçada em, aproximadamente, R$ 120 mil foi concluída no prazo de 15 dias. Até o início da investigação preliminar, o Promotor de Justiça Rodrigo Nicoletti constatou que a licitação foi direcionada para contratação de uma determinada empresa, retirando a ampla concorrência, uma oportunidade para que outras empresas pudessem apresentar licitações melhores.

A empresa L. França De Freitas – Me foi escolhida antes mesmo da abertura do processo de licitação. Na ação foram encontrados documentos que demonstram uma possível alteração nas datas para montagem do processo licitatório e prol da empresa citada e para esconder o esquema.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui