CMM terá data center próprio e mais espaço para atender ao cidadão em 2020

Foto: Robervaldo Rocha – Dircom/CMM

A instalação de um data center próprio e a entrega de duas novas salas para atendimento personalizado ao público sobre questões de água e saneamento e relacionadas a assuntos sócio-comunitários e legislação participativa, estão entre as novidades da Câmara Municipal de Manaus (CMM) para 2020. De acordo com o presidente Joelson Silva (PSDB), a proposta é dar uma dinâmica diferente para as comissões, a fim de aproximar cada vez mais o poder legislativo da população, a exemplo do que já ocorre com a defesa do consumidor e a defesa e proteção dos direitos da mulher, cujo núcleo de atendimento foi inaugurado no último dia 17, com serviços exclusivos ao público feminino feito por advogada, assistente social e psicóloga.

O centro de processamento de dados, como também é conhecido o data center, será composto de um ambiente projetado para concentrar servidores, equipamentos de processamento e armazenamento de dados, com sistemas de rede que irão possibilitar maior segurança das informações, agilidade, transparência e integração no atendimento às pessoas.

A execução do novo sistema será feita com base nas normas especificadas pela ISO 27000, o que tornará a Câmara cada mais passível de certificação pelos serviços que presta aos manauaras, como já ocorre com as ISO 9001:2015 (Gestão de Qualidade) e 14001:2015 (Gestão Ambiental).

Foto: Robervaldo Rocha – Dircom/CMM

“Com trabalho e responsabilidade, a Câmara conseguiu fechar o atual exercício contabilizando resultados positivos de tudo o que foi planejado. O novo ano já está às portas e, além de um plenário revitalizado, teremos um data center que nos dará uma internet mais rápida, total segurança no trato com os documentos, processos legislativos e administrativos. Quem ganha com isso somos todos nós vereadores, servidores e, principalmente, a população manauara”, destacou Joelson Silva.

Com a instalação do data center, itens como computadores que servem aos gabinetes vão ser substituídos por máquinas modernas e rápidas, licenciadas com aplicativos offices, e que irão proporcionar melhorias às atividades parlamentares.

O processo de modernização abrange também a troca de tablets antigos por outros de última geração, além da instalação de novos nobreaks nos setores estratégicos, objetivando evitar perdas e danos nos equipamentos utilizados.

Novos aplicativos também estarão em desenvolvimento pela própria Diretoria de Gestão e Tecnologia da Informação (DGTI), para atender a gestão dos gabinetes e os setores administrativos.

“Chegamos à era digital, e a Câmara não poderia ficar atrás no momento em que as informações transitam em velocidade instantânea, em que há comunicação direta entre as pessoas, sem limite de tempo e espaço. Antes tínhamos aproximadamente 25 servidores trabalhando com a capacidade de armazenamento de 16 terabytes. Agora passaremos a ter apenas um servidor de tecnologia avançada, moderno e com capacidade de 41.2 terabytes”, observou o presidente.

Fonte: CMM

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui