Comitiva peruana debate construção de via interoceânica na prefeitura

Encontro com comitiva peruana debate via interoceânica Manaus-Patia-Foto:Alex Pazuello/Semcom

A concretização de uma via interoceânica para ligar Manaus ao porto de Paita, ao norte do Peru, foi um dos assuntos abordados nesta sexta-feira, 19/7, pelo ministro plenipotenciário da Embaixada do Peru em Brasília, Ricardo Silva-Santisteban, em visita à sede da Prefeitura de Manaus, bairro Compensa, zona Oeste, recebido pela secretária municipal da Mulher, Assistência Social e Cidadania, Conceição Sampaio, em nome do prefeito Arthur Virgílio Neto.
O ministro estava acompanhado do cônsul-geral do Peru, Gonzalo Paredes, e do primeiro-secretário da Embaixada, Ivan Benzaqem. O encontro também contou com a participação do presidente da Organização das Cooperativas Brasileiras no Amazonas (OCB-AM), José Merched Chaar.

Desde que começou a ser discutida no âmbito do município, a via interoceânica é vista com bons olhos para a capital do Amazonas, por se tornar mais um ponto de escoamento para produtos produzidos na Zona Franca de Manaus (ZFM), podendo atingir de maneira direta mercados internacionais.

Encontro com comitiva peruana debate via interoceânica Manaus-Patia-Foto:Alex Pazuello/Semcom

“A zona franca é um ponto que é constantemente defendido pelo prefeito Arthur Virgílio Neto, que está sempre buscando investimentos e soluções para que o Polo Industrial de Manaus tenha sua importância devidamente reconhecida. Então esta alternativa de poder escoar os produtos para o Peru e de lá para outros mercados, partindo de Manaus, é sempre vista com bons olhos”, destacou Conceição.

Conforme o ministro Ricardo Silva-Santisteban, o porto de Paita, com conexão em Yurimaguas, vai permitir que os produtos brasileiros, principalmente de Manaus, alcancem o mercado do Peru e até mesmo da Ásia.

“É uma saída para o oceano pacífico, pois além de uma via de mão dupla, com a entrada de produtos peruanos no Brasil e dos brasileiros em solo peruano, os produtos poderão também chegar de maneira mais rápida ao mercado asiático, com menos logística, custo de transporte e de produção. Vamos ter uma saudável competitividade entre os produtos de ambos os países. Estamos mantendo uma boa relação com a política brasileira e esperamos o encontro dos presidentes Martín Vizcarra e Jair Bolsonaro para estreitar ainda mais esse assunto sobre as fronteiras”, ressaltou o ministro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui