Como no tempo do Sarney, carne sobe de preço todo dia

Foto: Reprodução

Diversos açougues de São Paulo desistiram de exibir em placas o preço dos cortes de carne bovina, dado o constante reajuste. A apuração é de reportagem do UOL.

Mauro Nascimento, dono de um açougue no bairro do Belenzinho, disse ao site que “parece o tempo do Sarney, quando os preços mudavam todo dia”.

Já Rosely Sena, gerente de um açougue em Pinheiros, afirmou que faz compras de duas a três vezes por semana. “A cada novo pedido, aumenta um pouco. Por isso, decidimos retirar os números dos anúncios”.

O valor médio do boi gordo subiu 35,5% durante o mês de novembro, de acordo com levantamento do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada da Universidade de São Paulo (Cepea-USP). Em um supermercado no bairro dos Jardins (de alto padrão), o preço do contrafilé chegou a R$ 105 o quilo.

Com o aumento dos preços da carne vermelha, o frango e o porco também ficaram mais caros. Em alguns dos açougues visitados pela reportagem do UOL, o preço do frango praticamente dobrou: de R$ 8,90 o quilo para R$ 15,90.

Além disso, a alta do preço da carne ainda impacta os restaurantes: o tradicional prato feito, com arroz, feijão e bife, também já está mais caro.

Fonte: Ceilândia Alerta

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui