A continuar assim, pode acontecer “mortes políticas” em Novo Airão


Enquanto o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), não decidir sobre a cassação definitiva ou não do prefeito de Novo Airão, Wilton Santos (PSDB), a comunidade continua vivendo o penoso drama da espera e com grupos ligados ao prefeito sendo acusados de crimes eleitorais e de praticarem violência contra opositores.

No último dia 27, a vítima foi o ex-candidato a prefeito nas eleições de 2016, Frederico Jr.. Dentro da Delegacia de Polícia, ele foi fortemente espancado por Wilton Santos e mais cinco guardas costas, sem que até os policiais tenham força para evitar o espancamento.

Ontem (30), Frederico Jr. ligou para a portal, dizendo que está sendo perseguido e ameaçado de morte. Ele teme por sua integridade física e por seus familiares. Frederico garante que o clima está ficando insustentável e que a Justiça tem que decidir, em definitivo, o impasse político no município ou acontecerão mortes políticas em Novo Airão.

A seguir, a carta de Frederico Jr., publicada na íntegra:
Caros Amigos de Novo Airão,

Após dois dias em recuperação, venho através dessa postagem, agradecer a cada pessoa que me foi solidária diante do ocorrido no domingo dia 27/08/17 e, através de mensagens nas redes sociais me deram apoio e demonstraram repúdio a essa atitude covarde da qual eu fui vítima. Não considero apenas uma agressão, mas sim, uma tentativa de homicídio, já que um grupo de sete indivíduos me emboscaram dentro da recepção da delegacia do município e me agrediram covardemente.

Quero aqui relatar o ocorrido desde o princípio até o momento da agressão.
Por volta das 11 horas, recebi uma ligação do delegado da coordenação do 15, Pablo Artur que, junto com o Sr. Amadeu, flagrou o Douglas Santos e outras duas pessoas, usando o carro da Secretaria de Ação Social, fazendo boca de urna no bairro do Chicó. Me dirigi ao bairro do Chicó junto com o Anderson, meu filho Fredson e o amigo Tom. Lá houve uma discussão política e o Douglas me agrediu com palavras de baixo calão e da mesma forma se dirigiu ao Anderson agredindo-o com palavras chulas. Foi quando chegou o João Paulo no seu taxi junto com o Yuri, Secretário de Finanças, pedindo para o Douglas se retirar. Mas o Douglas disse que não sairia do local e falou que iria ligar para o Dr. Celso para que o mesmo fosse ao local resolver a situação. Em seguida ele ligou para o Comandante da Polícia Militar Tenente Ladislau que, ao chegar ao local resolveu a situação e liberou a todos.

Sabemos que o Douglas afirmou que o Anderson puxou arma para ele e tentou agredi-lo, mas no vídeo, gravado pelo Fredson, mostra que isso é mentira, pois ninguém agrediu o Douglas, e o Anderson não puxou arma para ele. Temos o vídeo, podemos mostrar à população.
Vejam os senhores que, naquele local e momento, eu poderia agir com violência, até porque eu estava em vantagem, em número de pessoas, mas por ser uma pessoa do bem e ter Deus em meu coração, jamais tomaria a mesma atitude desse grupo que me agrediu covardemente.

No decorrer do dia, na parte da tarde, recebi a ligação de um fiscal do colégio Aristóteles, dizendo que o ex-prefeito cassado, Wilton Santos, estava entrando nas salas para justificar o voto da sua esposa. Até onde sei, isso é crime, porque quem tem que justificar o voto é a própria pessoa. E outro crime que ele estava cometendo é o de estar em um colégio eleitoral sendo que ele não tem título de eleitor. Ele estava apenas usando a desculpa de justificar o voto da esposa para poder circular nas dependências das escolas onde estava acontecendo a votação. Pedi que o seu Amadeu, junto com o Anderson fossem ao local para confirmar a denúncia. Ao ser abordado pelo Amadeu o ex-prefeito cassado começou a discutir, mas não houve agressão física.

O ex-prefeito cassado, Wilton Santos, se dirigiu ao Anderson e o agrediu verbalmente, perguntando se o Anderson era o “Pistoleiro do Frederico” que havia puxado arma para o Douglas no bairro do Chicó? E disse ao Anderson que ia falar com o Dr. Celso para tomar a arma dele. Como toda a população de Novo Airão sabe, o juiz da nossa comarca faz o que o ex-prefeito cassado ordena. Após vinte minutos, já em minha residência, o juiz cumpriu o que o ex-prefeito cassado determinou e enviou uma viatura, com um sargento que prestava serviço de reforço à segurança da eleição, o qual, cumprindo a ordem do juiz, que obedeceu ao ex-prefeito cassado, deu voz de prisão ao Anderson e o conduziu na viatura. Nesse meio tempo recebi a informação de que o Anderson foi conduzido à delegacia civil e que lá estava um grupo do ex-prefeito cassado.

Desloquei-me à delegacia, junto com Alex e o Tom, que me deixaram na porta e, ao entrar na recepção me deparei com o grupo do ex-prefeito cassado, sendo eles: Douglas Santos, Ramon Kunast, João Paulo, Airton Alex, filho de uma PM do município, Risomar Morais e seu irmão, vulgo Bigobal. O ex-prefeito cassado, Wilton Santos, estava registrando um BO contra o Anderson, ao ouvir o seu relato me manifestei de uma forma educada, falando que ele não precisava usar de mentiras, quando afirmava que o Anderson havia colocado arma na boca dele e puxado arma para seu filho. Foi quando o Douglas Santos gritou comigo, me ofendendo com palavrões e tentou me agredir com um soco, quando os demais elementos do grupo me agarraram e, covardemente começou o massacre onde sete indivíduos agrediram um cidadão do bem.

Essa é toda a verdade do ocorrido no domingo dia 27/08/2017.

Fico triste por ver várias postagens em blog’s, com matérias compradas pelo ex-prefeito cassado, dizendo que eu adentrei à delegacia o agredindo, sendo isso uma mentira que a própria escrivã, Policial Alessandra, que no momento estava registrando o B.O do ex-prefeito cassado Wilton Santos, é a maior testemunha de que eu fui agredido covardemente.

Agora meus amigos, pergunto a vocês.

Será que eu entraria numa delegacia e desafiaria sete indivíduos, sozinho?
Quem está faltando com a verdade?

Eu, Frederico Junior, que toda a população de Novo Airão conhece como uma pessoa do bem, e que jamais cometeria esse ato de desequilíbrio que eles cometeram, ou o grupo do ex-prefeito cassado Wilton Santos que já é conhecido como um grupo que agride as pessoas tanto verbalmente como fisicamente.

Irei até o fim buscando a justiça. Mas não a justiça com as minhas próprias mãos, mas sim a justiça de Deus e da Lei dos homens.

Um abraço do

Amigo Frederico Jr.

 

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui