Criminalista defende ‘prisão preventiva’ para Sérgio Moro

Em gravação, Moro teria negociado benefícios em troca de delações de presos políticos – foto: arquivo

O advogado criminalista Antônio Carlos de Almeida Castro defendeu a prisão preventiva para o ex-juiz da Lava Jato, Sérgio Moro, após as revelações do depoimento de Tacla Duran, realizado esta semana na CPI da JBS.

É caso de “prisão preventiva com certeza”, disse Almeida Castro.

No depoimento, Tacla Duran revelou que o advogado Carlos Zuccolotto Júnior negociava com os presos de Curitiba um abrandamento na pena e permissão para usufruir de benefícios do crime, caso fizessem uma delação direcionada.

Zuccolotto Júnior é amigo pessoal e padrinho de casamento de Sérgio Moro, além de ser sócio do escritório de advocacia de Rosângela Wolff, esposa de Sérgio Moro.

Zuccolotto pedia 1/3 dos honorários por fora.

Em vídeo o advogado mostra os absurdos das delações de Curitiba.

Sérgio Moro nega as acusações, mas Tacla Duran afirma ter provas periciadas que comprovam uma série de irregularidades na Lava Jato. (A reportagem completa sobre o tema está no UOL).

Site: https://www.ceilandiaemalerta.com.br

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui