Crise faz a Moto Honda reduzir produção e dispensar funcionários

Estoques elevados nas concessionárias.
Estoques elevados nas concessionárias.
Estoques elevados na empresa e nas concessionárias.

A direção da Moto Honda da Amazônia planeja dispensar funcionários antigos, reduzir a sua produção de motocicletas e dar férias coletivas aos funcionários, para reduzir o estoque de motocicletas no seu parque industrial e nas concessionárias.
Na previsão sombria da maior indústria do Polo Industrial de Manaus (PIM), inclui a possibilidade de redução de mais 100 mil motos no seu planejamento anual para 2015. Nesse inicio de ano a indústria já reduziu em 20 mil, a sua produção para o primeiro trimestre do ano.
A falta de crédito bancário é o principal causador dos superestoques no parque fabril. De acordo com o diretor sindical, Sidney Silva, “os bancos não estão aprovando os créditos para os usuários de motos”. A situação está difícil, tanto que a empresa já começa a paralisar a sua produção, escalonadamente.
Nos dias 25, 27, 30 e 31 de março, a Moto Honda estará com a sua linha de produção desativada e uma faixa de cinco mil funcionários em casa. A meta é reduzir a produção e o estoque de mais de 50 mil motos encalhadas, sem contar as que estão nas concessionárias. Conforme Sidney, as concessionárias estão devolvendo motos 2014 e os galpões da empresa já não tem mais capacidade para receber.
Quem pode pagar essa conta são os funcionários. Sem vendas, com estoques no teto, falta de crédito bancários para os usuários de motocicletas e a empresa com a produção parada, a Moto Honda pode usar do expediente da demissão. A princípio, discute-se, internamente, a possibilidade da suspensão de contrato por dois meses ou mais, vai depender do reaquecimento do mercado.
Há também a possibilidade de demissão voluntária, se todas as outras formas falharem. Para o diretor sindical Sidney Silva, a empresa está com boa vontade, está buscando formas que possam não prejudicar os trabalhadores.

1 COMENTÁRIO

  1. O que ta fazendo a venda quebrar e a motos ficarem encalhadas na fabrica e devido o preço das motos cara e a grande burocracia nas concessionárias pra comprar uma moto e mas comprar carro que e 3 *4 vezes mas caro que imã moto do que comprar uma moto devia ter menos burocracia e preço mas baixo se não a tendencia e só reduzir as vendas pq a gente faz um consorcio paga a parcela da o lance na hora de pegar a moto e tanta da frescura tanta burocracia que não da vontade de fazer outro tao cedo fora que ainda temos que pagar frete que um absurdo…

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui