“Deviam ter um pingo de humildade”, Dória falando sobre Pazuello e Bolsonaro

"Tenha um pingo de humildade", diz Doria a Pazuello e Bolsonaro sobre iniciar vacinação - foto: divulgação

João Doria criticou o ministro Pazuello por querer que ele enviasse ao Ministério da Saúde o lote de vacinas da CoronaVac, que pertence ao estado de São Paulo. “Tenham um pingo de humildade para reconhecer o esforço que o estado de São Paulo fez pare oferecer a vacina para os brasileiros”, afirmou.

A crítica do governador de São Paulo, João Doria, neste domingo (17), foi para o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, logo após ele iniciar a campanha de vacinação contra a Covid-19 no Brasil.

Durante entrevista coletiva, Doria pediu que o ministro Pazuello reconhecesse os esforços de São Paulo na produção da vacina Coronavac.

“Era só o que faltava agora criar burocracia para a vacina dos brasileiros de São Paulo, sair de São Paulo, ir para o Ministério da Saúde para depois voltar para São Paulo”.

“Ora, diante de um quadro em que estamos perdendo quase mil vidas todos os dias no país, quase 200 vidas em São Paulo, precisamos do senso de urgência. É isso que estamos fazendo aqui”, afirmou Doria.

“E mais uma vez, ministro Pazuello, tenha um pingo de humildade. Sei que difícil ao senhor e ao Jair Bolsonaro terem esse sentimento. Mas tenham um pingo de humildade, para reconhecer o esforço que o estado de São Paulo fez pare oferecer a vacina para os brasileiros”, acrescentou Doria.

Também em entrevista coletiva, o ministro Pazuello disse que João Doria iniciou a vacinação numa “campanha de marketing” e que agiu “em desacordo com a lei”.

Na tarde deste domingo, a Anvisa aprovou o uso emergencial das vacinas contra a Covid-19 da Oxford/AstraZeneca e da chinesa Sinovac (CoronaVac), cujos pedidos foram feitos, respectivamente, pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e pelo Instituto Butantan.

247

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui