Dia Mundial da Floresta proteger, essa é a missão ambiental(George Dantas)

George

George
Articulista George Dantas

No dia 17/julho se comemora o Dia de Proteção as Florestas, e o Brasil, com sua megadiversidade deve olhar para dentro de sí e se perguntar –O que estamos fazendo para proteger nossas florestas?

O Dia de Proteção as Florestas foi criado justamente para que a sociedade possa discutir os avanços que o Brasil precisa nessa questão ambiental, tão importante quanto vital para nosso planeta.

Vamos protegê-la
Vamos protegê-la

Despertar a sensibilização da sociedade é o primeiro fator a ser levado em consideração, e os atores envolvidos nessa questão devem trabalhar forte com educação e informação, além-claro, do instrumento do Estado na “fiscalização”. A mobilização de setores vivos da sociedade, na defesa dos biomas deve envolver a todos, mostrando como a biodiversidade pode ser afetada com a perda da cobertura florestal, passando pela  extinção de espécies até alterações e deformações nos mecanismos de reprodução dos animais, ou seja, a flora e a fauna  são fortemente afetados.

Quando  falamos em proteção as florestas, estamos alertando para ações aconteçam visando   evitar  aceleramento do aquecimento global, especialmente quando remetemos ao tema do desmatamento.

O INPE e o Imazon periodicamente publicam dados acerca do desmatamento da Floresta Amazônica, e quase sempre, a notícias não são boas,  os mapas mostram que dia-a-dia estamos perdendo cobertura florestal. Segundo dados do Imazon, em 2013 perdemos 28% da cobertura florestal.

Ações mais incisivas de fiscalização tornam-se imperiosas e determinantes para cessar esse indicador em alta, especialmente naqueles municípios que estão no Arco do Desmatamento (Sul do Amazonas e Oeste do Pará, principalmente), além disso, politicas públicas para proteção da floresta em pé, que envolvam diretamente a comunidade local é uma das alternativas.

Neste sentido, o combate a extração ilegal de madeira, aplicação de pesadas multas para quem comprar madeira ilegal devem fazer parte da estratégia para redução do desmatamento, ao mesmo tempo, o uso de instrumentos econômicos de remunerem aqueles que preservam a floresta em pé devem ser facilitados pelo Poder Público.

Por isso, os engajamentos da sociedade em parceria com o Estado são uma importante ferramenta de proteção das nossas florestas, seja na Mata Atlântica ou na Floresta Amazônica, os dois ícones mais representativos da nossa biodiversidade.

Portanto, devemos fazer a nossa parte, participando de campanhas de sensibilização, denunciando infratores e cobrando do poder público,  ações eficazes no combate ao desmatamento, de tal forma, que tenhamos esperança que possamos ter reais motivos para comemorar esse Dia de Proteção as Florestas.(George Dantas)

NR – A coluna de George Dantas passará, a partir de hoje, a ser publicada, aos sábados.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui