Direito para além da advocacia: conheça as melhores áreas de atuação

Foto: Divulgação/istock

Formandos em Direito não precisam se limitar apenas à atuação em tribunais; existem muitas áreas em que o graduado pode se aventurar

Aproximadamente, 260 mil pessoas se matriculam em cursos de Direito no Brasil por ano, buscando se unir à comunidade de advogados, bacharéis e milhares de profissionais que atuam no ramo jurídico.

O curso de Direito abre inúmeras oportunidades aos recém-formados, sejam elas dentro do escritório, ou fora – no setor público ou privado –, com excelentes remunerações. Além da estabilidade, algumas carreiras no setor público oferecem salários iniciais bem altos em relação ao funcionalismo público em geral.

Já na área privada existem muitas possibilidades que vão além do tradicional escritório jurídico. Seja em departamentos jurídicos de grandes empresas ou em cargos no terceiro setor, para os que querem agregar valor social ao trabalho, o ramo privado tem atraído cada vez mais jovens.

Pensando nessas inúmeras possibilidades, montamos uma lista com seis possibilidades de atuação para quem está entrando no ramo ou quer mudar o trajeto da carreira!

Delegado da Polícia Federal

Uma das carreiras que mais teve holofotes nos últimos anos por conta da Operação Lava Jato. As atividades são compostas por investigações, efetivação de medidas de segurança e planejamento e execução de atividades sigilosas.

Delegado da Polícia Civil

A carreira mais concorrida da área do Direito. É necessário um nível alto de conhecimento em Direito Penal, já que o delegado irá trabalhar diretamente com um volume alto de investigação de crimes e ter no mínimo três anos de atuação. Dependendo da região do Brasil, o salário inicial chega a R$ 15 mil. Para trabalhar na área, o profissional pode prestar o concurso da Polícia Civil na PB, em SP ou no RJ.

Procurador

O procurador é o profissional responsável pela defesa dos interesses da cidade, estado ou União, e participa das ações judiciais relacionadas às funções de prefeituras e governos estaduais ou federais. A remuneração varia com a região do país e com o órgão.

Pesquisador

Profissional que trabalha pesquisando temas do Direito. Para isso, é preciso que o profissional tenha doutorado ou mestrado, podendo trabalhar para faculdades ou até para grandes escritórios de advocacia. O trabalho pode ter duração de três anos ou três meses, dependendo do serviço que foi contratado e do tema que é pesquisado.

Professor

Seja ministrando aulas em faculdades de Direito ou em cursinhos preparatórios para OAB e concursos públicos, o professor pode ser especialista em qualquer área, seja cível, trabalhista, administrativa, tributária ou penal. O salário varia de acordo com as instituições.

Direito do entretenimento

Esta é uma das carreiras mais promissoras e atraentes para os recém-formados. Com foco em regulamentar shows, festivais e outros eventos, os profissionais nesta área trabalham elaborando licenças e contratos para artistas. Também é possível se aventurar nesta área atuando no segmento de direitos autorais e liberdade de expressão. É uma área ainda em construção no Brasil, e o salário pode chegar a até R$ 10 mil.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui