Empreendedoras amazonenses contam com linhas de crédito diferenciadas

Domingas Claudia de Castro no quintal da sua residência, onde é sua pequena indústria de vassouras - Foto: Assessoria

Programa Amazônia pra Elas do Basa já aplicou mais de R$ 5,18 milhões para o segmento feminino e atendeu mais de 1.500 mulheres

O empreendedorismo é uma ótima alternativa para aquelas que desejam fazer o que gostam, sonham em transformar o mundo e buscam inspirar outras pessoas com o seu trabalho. Os desafios de empreender são grandes, diante de tantas turbulências é preciso saber com quem contar. A Domingas Claudia de Castro Alencar, 48 anos, natural de Santarém-PA, sabe bem que ser mulher e empreender é um grande desafio. Ela é uma das beneficiadas pelo Programa Amazônia pra Elas do Banco da Amazônia (Basa), um dos braços do programa do Governo Federal chamado Brasil pra Elas, que oferece linhas de crédito para mulheres que já iniciaram ou desejam começar um negócio próprio.

Desde o lançamento deste programa, de março até início de maio, o Banco já atendeu mais de 1.582 mulheres e investiu cerca de R$ 5,67 milhões somente em ações para fortalecer o empreendedorismo feminino.

A empreendedora identificou uma oportunidade de negócios na capital de Manaus, em 2016, com a produção e comercialização de pás de lixo. Nos fundos da casa dela com a ajuda do esposo Francisco, ela começou a fabricá-las e fazer a rede de distribuição em alguns comércios da cidade. As vendas cresciam cada vez mais, ao interagir com os clientes, ela pode diagnosticar outra necessidade para seu negócio, então decidiu-se aprender e começar a fabricar vassouras. Com o sucesso nas vendas, ela se tornou MEI (Microempreendedor Individual).

A microempresária conseguiu um financiamento junto ao Banco da Amazônia, após indicação de seus próprios clientes, em uma linha do programa Amazônia Florescer, do Basa, que se destina para quem deseja alcançar grandes sonhos iniciando do pequeno. Atualmente, a empresa atende grandes redes de supermercados e ela pensa investir em uma linha de financiamento maior, para expandir ainda mais seus negócios.

Domingas Claudia de Castro é cliente do Basa há 2 anos e utilizou a aplicação do crédito para expandir e revolucionar os seus negócios. Hoje ela possui uma pequena indústria de fabricação de vassouras no fundo do seu quintal, onde também produz pás de lixos, rodos e espanadores, além de manter o seu empreendimento com o capital de giro e as vantagens de fazer parte do Amazônia Florescer. “O Banco da Amazônia foi muito importante para o meu negócio, quando eu estava mais precisando, apareceu o Amazônia Florescer, onde ajudou o meu negócio alavancar, foi muito bom”, revelou.

De acordo com o superintendente regional do Basa no Amazonas e Roraima, Esmar Prado, o programa Amazônia Florescer é importante para quem deseja iniciar no ramo do empreendedorismo. “A taxa de juros é menor para elas, de apenas 2,28% ao mês, facilitando para quem está iniciando, além de participar de um grupo solidário e capital de giro”, comentou.

Amazônia Florescer Pra Elas

Dentro do Amazônia Pra Elas, há o Programa Amazônia Florescer Pra Elas engloba taxas diferenciadas às mulheres empreendedoras do setor de comércio e de serviços. Para o gerente executivo de Pessoas Físicas do BASA, Luiz Lourenço, essa iniciativa mostra mais uma vez o comprometimento do Banco com o desenvolvimento dos pequenos negócios e com as mulheres empreendedoras. “Dessa forma, reforçamos ainda mais a aproximação do Banco com o segmento feminino”, comentou.

O Amazônia Florescer Pra Elas possibilita o acesso à crédito sem burocracia em pequenas operações que vão até R$ 21 mil, com grupos de 3 a 10 mulheres que prestam aval solidário entre si nas operações de crédito.

Para Lourenço, os grandes diferenciais dessa linha, além da agilidade de concessão, são o Assessoramento e a Educação Financeira prestada pelos Assessores de Crédito na Metodologia MPO e a renovação do crédito de modo automático, ou seja, os grupos solidários que pagam em dia tem suas operações renovadas com acréscimo de até 50% nos valores, possibilitando melhorar cada vez mais os seus pequenos empreendimentos e a contribuição com o desenvolvimento econômico e social.

Incentivar e apoiar o empreendedorismo consciente, esse é o papel do Amazônia Pra Elas, presente em 123 agências de rede de atendimento do Banco da Amazônia em toda a Amazônia Legal. Para mais informações, acesse o site www.bancodaamazonia.com.br. Para ter acesso às linhas, é importante ter cadastro ativo no Banco, para isso, as interessadas devem procurar as unidades da Instituição.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui