Entre Bolsonaro e Haddad, Amazonino fica com o Lula

Apesar de declarar voto a Bolsonaro, Amazonino não deixou de rezar na cartilha de Lula - foto: montagem

A vice Rebecca Garcia disse que o candidato à reeleição ao governo, Amazonino Mendes (PDT), mantem um ‘olho no padre e outro no gato’, referindo-se ao apoio declarado ao candidato do PSL, Jair Bolsonaro, mas, o seu coração fala mais alto quando escuta o nome do ex-presidente Lula, e por conta disso, a tendência é ele apoiar o candidato do PT, Fernando Haddad.

Para analistas de plantão (Hoje são muitos por toda Manaus), Amazonino está mesmo é em uma ‘corda bamba’ e para onde pender, é para lá que ele vai. Ele declara uma decisão de manhã, o marqueteiro diz que não valeu, ele muda de opinião e decisão na parte da tarde.

Pior ainda, quando passa a vista nos resultados dos institutos de pesquisas eleitorais no Amazonas. A diferença aumentando e batendo na casa dos 35% de desvantagem para o seu adversário, o raciocínio fica lento e conturbado e, as decisões meios confusas.

Apesar de declarar voto a Bolsonaro, Amazonino não deixou de rezar na cartilha de Lula – foto: montagem

Fez assim com a denúncia de compra de votos contra o candidato do PSC, Wilson Lima, em uma coletiva à imprensa na parte da manhã, quando sentiu o desgaste da declaração vista por todo Amazonas como um ato de desespero, tentou tirar a denúncia das hostes da justiça. Tarde demais, o caso será investigado para saber quem foi que forjou a farsa ou não, no caso do traficante Diellisom Weendril Alves Pinheiro, conhecido por ‘Didi’.

Foi sem querer

Sem querer Rebecca Garcia, terminou por vazar um segredo mantido somente entre integrantes diretos na coligação Eu Voto no Amazonas.

“(Amazonino) tem essa relação muito próxima do Lula, falou lá atrás que se o Lula fosse candidato, independente do partido dele ter candidato ou não ele marcharia com o Lula”.

Em áudio gravado em uma reunião, a candidata ao cargo de vice governadora Rebeca Garcia, afirmou de maneira categórica que ela e Amazonino Mendes não estão afinados com o projeto de governo de Bolsonaro. Apesar de terem anunciado apoio ao candidato à presidência do PSL, em áudio Rebeca diz que os dois seguem a linha “eleitoreira”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui