‘Opositores devem sair do País ou serão presos’, ameaça Bolsonaro

No Acre, Bolsonaro disse que petralhas 'vão ter que comer capim' e sugeriu fuzilamento para todos - Foto: PGR

“Típico de uma mente autoritária e ditatorial, de quem acha que é dono do país”, assim Guilherme Boulos definiu o discurso belicoso de Jair Bolsonaro (PSL) transmitido neste domingo (21), na Avenida Paulista, em que o capitão reformado de extrema-direita afirmou que seus opositores ou “vão para fora do país ou para a cadeia”.

Na prática, Bolsonaro reeditou o ‘Brasil, ame-o ou deixe-o’ da ditadura militar.

Em vídeo exibido em um telão na Avenida Paulista durante ato a favor de sua candidatura, Jair Bolsonaro voltou a usar termos bélicos contra os opositores.

No Acre, Bolsonaro disse que petralhas ‘vão ter que comer capim’ e sugeriu fuzilamento para todos – Foto: PGR

O candidato do PSL prometeu “uma limpeza nunca vista na história desse País” e criticou a “imprensa vendida”.

“Vamos varrer do mapa esses bandidos vermelhos do Brasil”, afirmou.

“Essa turma, se quiser ficar aqui, vai ter que se colocar sob a lei de todos nós. Ou vão para fora ou vão para a cadeia”. Em retribuição, seus apoiadores gritavam “Fora, PT”.

Leia na íntegra a notícia “Bolsonaro ameaça: “Vamos varrer do mapa esses bandidos vermelhos” – na Carta Capital

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui