Errar é humano – por Celso Estrella

Celso Estrella é Engenheiro Industrial.

Ao longo dos anos o “errar é humano” tem servido de justificativa para incompetências. Muitas análises já foram feitas para as causas do erro humano e são realmente muitas as causas.
Podemos citar: desconhecimento, distração, falta de habilidade, má vontade, etc. Hoje queremos comentar uma solução para reduzir boa parte dos erros humanos:

DISCIPLINA

A palavra disciplina costuma ser associada ao Exército e obediência irrestrita ao comando e com isso torna-se antipática para muitas pessoas. Nossa proposta é ressaltar a disciplina como cumprimento de padrões, procedimentos, diretrizes e aí podemos encontrar exemplos significativos para qualquer ser humano.

Área médica: seguir os protocolos fielmente pode assegurar a cura enquanto o desrespeito aos mesmos pode acarretar a danos muitas vezes irreparáveis.

Alimentação: cumprir os POP’s no preparo e manuseio de alimentos evitando contaminação e doenças.

Gestão: respeitar as rotinas combinadas entre os setores e os procedimentos estabelecidos.

“O QUE É COMBINADO NÃO É CARO”

Nos meus atendimentos como consultor do SEBRAE (pequenas empresas) e em treinamento e consultoria a clientes particulares (empresas de médio porte), assim como na minha experiência de operário a executivo de grandes empresas, observo constantemente como a falta de disciplina conduz a graves prejuízos econômicos e morais.

Exemplos:

• Queda de cargas por mau uso de empilhadeiras ou empilhamento incorreto
• Acidentes graves, operadores que burlam normas de segurança (EPI, Sistemas de proteção)
• Falta de pagamento de fornecedores mesmo tendo dinheiro em caixa para isso
• Perda de grandes quantidades de materia prima por não cumprimento dos processos
• Desagregação da equipe rotulando setores como “antipáticos” porque exigem o cumprimento dos procedimentos para atender às necessidades dos cientes internos
• Valorização do “chefe bonzinho” que sempre desculpa os erros e difamação do “chefe estressado” porque vive chamando atenção pelos erros cometidos.

São apenas alguns exemplos que infelizmente prejudicam não só o próprio indisciplinado(a) como também a empresa e o próprio país.

Pensem em nações de sucesso como USA, Japão, Alemanha, Suécia e vão lembrar que são conhecidos por sua disciplina, respeito às leis e qualidade de vida. E… dá para melhorar ?? Sim!

Basta usar o bom senso e não radicalizar. Temos que obter o comprometimento de cada colaborador da empresa. Para isso aproveitar as oportunidades de encontros e reuniões ou mesmo conversas individuais para sensibilizar as pessoas para as vantagens e benefícios da disciplina.

Mas, o mais importante é o exemplo pessoal, pois somos referência de comportamento para os que convivem conosco. Convido cada um a refletir sobre o tema e mudar seu comportamento.

Se você já é disciplinado(a), continue dando excelentes exemplos. Se você ainda não é disciplinado(a), estabeleça metas e procure fazer uma análise diária do seu comportamento e comprometa-se consigo mesmo a melhorar.

*Celso Estrella é Engenheiro Industrial especialista em Técnicas Japonesas de Gestão e diretor da CriaCorp-Desenvolvimento Empresarial www.criacorp.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui