Falta de reajuste salarial pode desencadear em ‘greve’ dos Transportes Especial

Empresários do Especial estão ‘empurrando o reajuste com a Barriga’ – foto: divulgação

Os empresários dos transportes de passageiros para o Polo Industrial de Manaus (PIM) estão provocando uma onda de descontentamento entre os trabalhadores do sistema e podem ficar expostos a uma greve sem precedentes nos próximos dias.

É o que anuncia os diretores do Sindicato dos Trabalhadores dos Transportes Especial (SIndespecial). A entidade trabalhista diz que os trabalhadores estão se organizando para fazer ‘a maior greve do PIM’, jamais vista nos últimos 20 anos.

Para o presidente do Sindespecial, William Enock, a falta de interesse do Sindicato patronal de apresentar uma proposta de reajuste salarial para esse ano de 2020, tem provocado descontentamento e está sujeito a desencadear nessa greve de grandes proporções.

Os trabalhadores estão se organizando para pararem o sistema – foto: divulgação

Enock garantiu que não acredita nas desculpas dos empresários de que a ‘pandemia’ prejudicou o reajuste dos salários dos trabalhadores. “Essa justificativa não reflete a realidade e eles, na verdade, estão é empurrando o reajuste com a barriga”, lamentou.

Diante da negativa dos patrões dos Transportes Especial, os trabalhadores estão se organizando e devem parar o Distrito Industrial a partir da Bola da Suframa e da Bola do Armando Mendes, provavelmente com o apoio da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Sindicato dos Metalúrgicos, dos Transportes de Cargas e do Sindicato dos Rodoviários.

“Será uma manhã toda parada por falta de interesse dos empresários de darem reajuste salarial esse ano”, finaliza.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui