Faltam livros e medicamentos em Iranduba

Foto: Reprodução

Além dos atrasos salariais para servidores da educação e saúde de Iranduba (a 27 quilômetros de Manaus), outros fatores estão atrapalhando a população. Nas escolas faltam livros e merenda, além da péssima infraestrutura e nas unidades de saúde não há medicamentos e nem ambulâncias. As irregularidades foram constatadas por equipes do Ministério Público Federal no Amazonas (MPF-AM) durante inspeções no município.

Na visita, os agentes do órgão ministerial também constataram que a escola municipal Marcos Benício Rios tem um aluno autista sem acompanhamento especial, não há biblioteca e que a maioria das salas de aula possuem apenas um ventilador pequeno.

Já no Centro de Saúde Dr. Lourenço Borghi, o primeiro problema apresentado por alguns funcionários da área da saúde foi o atraso salarial e a insuficiência de medicamentos e de depósitos descartex para materiais perfurocortantes.

Após as inspeções, representantes do MPF realizaram uma reunião com o prefeito de Iranduba, Francisco Gomes, os secretários municipais de saúde e educação, além de outros membros do executivo municipal e da Procuradoria-Geral do Município. O MPF definiu o prazo de 15 dias para que a prefeitura de Iranduba preste esclarecimentos em relação às irregularidades encontradas durante as inspeções e discutidas durante a reunião.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui