Festas clandestinas são encerradas durante fiscalização em Manaus

Foto: Tarcísio Heden/SSP-AM

A Central Integrada de Fiscalização (CIF) encerrou, entre a noite de sexta (14/01) e a madrugada de hoje (17/01), um total de 14 eventos clandestinos em estabelecimentos da capital amazonense. Desse número, duas festas foram encerradas na noite do domingo (16/01).

A ação aconteceu por determinação do governador Wilson Lima, sob a coordenação da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM). Conforme o decreto do Governo do Estado, está suspensa a realização de eventos de qualquer natureza com vendas de ingressos.

Na fiscalização que começou na sexta-feira e durou até madrugada de sábado, quatro eventos foram encerrados por irregularidades. Na noite de sábado até a madrugada de domingo, oito festas clandestinas tiveram suas atividades encerradas.

Foto: Tarcísio Heden/SSP-AM

De acordo com o secretário de Segurança Pública, general Carlos Alberto Mansur, é preciso cautela da população amazonense nesse momento em que os casos de Covid-19 no estado apresentaram aumento. Segundo ele, é necessário consciência da população.

“É importante que a população se conscientize. Essa variante da Covid-19, ela é mais contagiosa, e a nossa fiscalização é justamente para evitar que as pessoas se aglomerem, é para fazer com que se cumpra o decreto. Os donos de estabelecimentos comerciais têm que estar cientes do decreto, fazer cumprir o que está previsto, para não termos que fechar o estabelecimento, que é uma situação ruim. A população ganha com isso [medidas]”, declarou o secretário, assegurando a continuidade das ações de prevenção e segurança.

Foto: Tarcísio Heden/SSP-AM

“Nosso trabalho é evitar que haja aglomerações. Com isso, teremos até problemas na área da saúde. Vamos continuar com as operações, enquanto tiver eventos clandestinos acontecendo, vamos trabalhar para fechar, para que isso não aconteça”, destacou.

Ocorrências – No sábado, a casa de shows Augusta Haus, localizada na avenida Pedro Teixeira, bairro Dom Pedro, zona centro-oeste da capital, foi interditada pelos agentes de fiscalização. Além da venda de ingressos, o estabelecimento não possuía alvará de funcionamento e licença ambiental para equipamento sonoro. O responsável pela casa ainda foi orientado pelo Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas (CBMAM).

Com a CIF que iniciou na noite do domingo e se encerrou às 3h desta segunda-feira, 12 locais foram visitados, dos quais oito foram orientados e dois tiveram os eventos encerrados.

Foto: Tarcísio Heden/SSP-AM

O Boemia Bar, localizado na alameda Vitória, bairro Cachoeirinha, zona sul, teve as atividades encerradas por descumprimento ao decreto governamental. O proprietário foi orientado. No mesmo bairro, o bar Fonte dos Passarinhos também teve as atividades encerradas por descumprimento ao decreto governamental.

Na avenida do Turismo, bairro Tarumã, zona oeste da capital, o estabelecimento Forró de Nós já estava encerrando as atividades. O proprietário do local foi orientado pelos agentes da CIF em relação ao decreto governamental.

Denúncia – A população pode realizar denúncias de eventos clandestinos por meio do disque-denúncia da SSP-AM.

Foto: Tarcísio Heden/SSP-AM

“A gente pede para que a comunidade, para as pessoas que saibam que vai acontecer uma festa clandestina, nos informem através do 181, para que nós possamos atuar nesses locais”, enfatizou Mansur.

Efetivo – A ação da CIF contou com o apoio dos agentes da Secretaria Executiva Adjunta de Inteligência (Seai), Secretaria Executiva Adjunta de Operações (Seaop), das polícias Civil e Militar, Corpo de Bombeiros, agentes da Vigilância Sanitária Municipal (Visa Manaus), Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas – Dra. Rosemary Costa Pinto (FVS-RCP), Secretaria de Estado de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc) e Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui