Gastronomia com propósito: por que usar espessantes alimentares?

Os espessantes contribuem para nutrição de pacientes com disfagia/Foto: Reprodução

Os espessantes são um importante componente da gastronomia mundial. Usados, de forma geral, para conferirem aumento da viscosidade sem alterar propriedades do alimento, essa substância química segue regras da Anvisa – Agência Nacional de Vigilância Sanitária –, podendo ser consultado nos rótulos e embalagens de diferentes produtos.

Seja para melhorar a textura dos alimentos ou a consistência deles, a grande maioria dos espessantes são carboidratos naturais, como carragena, gomas guar, arábica, xantana e jataí, mas há também espessantes químicos amplamente acessíveis e recomendados, como o Thicken Up Clear. É possível encontrar espessantes em sorvetes, iogurtes, molhos, margarinas, geléias, balas, gomas de mascar, recheios e coberturas de bolos e mais.

Contudo, apesar de facilitarem a composição de receitas no dia a dia, os espessantes são fundamentais para um grupo de pessoas que sofre de disfagia ou dificuldade de deglutição. Deglutição é a atividade do corpo que leva o alimento da boca até o estômago, sem permitir que partículas se desviem para as vias aéreas. Mas, se o processo de deglutição sofre qualquer alteração fisiológica ou anatômica, temos a manifestação da disfagia.

Alimentos para pessoas com disfagia

Dependendo da consistência, textura e viscosidade dos alimentos, a pessoa com disfagia terá dificuldade para se alimentar. Embora sejam propriedades normais dos alimentos, por conta do comprometimento das vias, elas impedem que a alimentação seja realizada de forma fluída e isso,consequentemente, traz consequências à absorção de nutrientes.

Assim que identificada a disfagia, é recomendada uma fórmula espessante para garantir o processo alimentar adequado. Preparações líquidas, como sopas ralas, não são indicadas na reintrodução alimentar oral, pois os líquidos podem favorecer a aspiração.

A substituição da terapia nutricional enteral ou a reintrodução da alimentação oral deve seguir um esquema de evolução conforme a consistência dos alimentos, determinada por uma avaliação fonoaudiológica.

Espessantes no auxílio a pacientes disfágicos

Os espessantes ajudam pessoas com quadro de disfagia a se alimentarem nutritivamente. No entanto, o tratamento e a reabilitação da disfagia depende de vários fatores e, algumas vezes, o resultado não restitui ao paciente a função da deglutição completa.

Contudo, o acompanhamento de todas as etapas possibilita o gerenciamento da nutrição e hidratação de forma mais confortável e segura, promovendo qualidade de vida ao paciente e aos cuidadores envolvidos nesse processo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui