Governo do Líbano põe todos os responsáveis pelo porto em prisão domiciliar

Imagens de drone mostram cratera causada pela explosão no porto de Beirute/Foto: Reprodução

O governo do Líbano decidiu nesta quarta-feira (5) colocar todas as pessoas responsáveis pela autoridade portuária da cidade de Beirute desde 2014 em prisão domiciliar, de acordo com ministros ouvidos pela agência Reuters.

É uma das ações em resposta à explosão do armazém na região portuária da cidade que aconteceu na terça-feira.

O número de mortos chegou a 135, de acordo com uma informação do ministro da Saúde durante uma entrevista a uma TV. São cerca de 5.000 feridos. Cerca de 250 mil pessoas perderam suas casas na explosão, o que causou danos de US$ 3 bilhões (R$ 15,9 bilhões) a US$ 5 bilhões (R$ 26,5 bilhões) em danos, disse o governador Marwan Abboud à mídia local depois de fazer um tour pela cidade.

O Líbano declarou estado de emergência de duas semanas em Beirute.

Não é claro quantas pessoas estão incluídas ou qual é o cargo delas. O exército vai supervisionar a prisão domiciliar até que seja determinado de quem é a responsabilidade pela explosão que aconteceu no porto na terça-feira (4).

G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui