Incêndio florestal deixa mais de 70 mortos na Grécia

Mais de 300 bombeiros, cinco aeronaves e dois helicópteros foram mobilizados para enfrentar o incênio (Valerie Gache/AFP)

Incêndios florestais em uma cidade turística na Grécia deixaram ao menos 60 mortos, disseram hoje (24) autoridades do país. O fogo começou ontem ao leste de Atenas, na cidade litorânea de Mati, e provocou cenas impressionantes de residentes sendo obrigados a entrar no mar para fugir das chamas.

“O número de mortos está aumentando”, disse o prefeito de Rafina, Evangelos Bournous, à Skai TV. O município também foi afetado pelas chamas.

Incêndio florestal avança sobra a cidade de Rafina, perto de Atenas, na Grécia-(Alkis Konstantinidis/Reuters)

Estima-se que outras 172 pessoas ficaram feridas com o avanço das chamas, 11 delas em estado grave. O incêndio é o pior a acontecer na Grécia desde que o fogo consumiu o sul da Península do Peloponeso em agosto de 2007, deixando dezenas de mortos.

Moradores observam incêndio florestal na cidade de Rafina, perto de Atenas, na Grécia – (Alkis Konstantinidis/Reuters)

Equipes de emergência encontraram um grupo de 26 vítimas, algumas crianças, deitadas juntas perto do topo de um rochedo, em frente para a praia, todas carbonizadas.

Carros bloqueiam uma estrada durante um incêndio em Kineta, perto de Atenas – (Valerie Gache/AFP)

“Eles tentaram encontrar uma rota de fuga mas, infelizmente, essas pessoas e seus filhos não conseguiram a tempo. Instintivamente, vendo o fim se aproximar, eles se abraçaram”, disse Nikos Economopoulos, chefe da Cruz Vermelha na Grécia, à emissora grega.

Mulher chora enquanto tenta encontrar seu cachorro – (Costas Baltas/Reuters)

Os bombeiros afirmaram que o incêndio foi controlado em Ática. Continua muito ativo, porém, em Kineta, 50 quilômetros ao oeste de Atenas.

Navios da guarda costeira e outros barcos resgataram quase 700 pessoas que conseguiram chegar ao litoral e retiraram outros 19 sobreviventes e quatro mortos do mar, informou a guarda costeira.

Incêndio florestal avança sobre a cidade de Rafina, perto de Atenas, na Grécia – (Costas Baltas/Reuters)

“Moradores e visitantes na área não escaparam a tempo, mesmo estando a apenas alguns metros do mar ou em suas casas”, disse a porta-voz da brigada de incêndio, Stavroula Maliri.

A maioria das vítimas “morreu nas casas, ou nos automóveis”, segundo o porta-voz do governo grego, Dimitris Tzanakopoulos.

Fonte: Veja

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui