“Infecção viral é uma das causas da obesidade”, afirma cientista

Nikhil Dhurandhar no XXIII Congresso Brasileiro de Nutrologia, da ABRAN/Foto: Reprodução

Será que um vírus pode causar obesidade? É possível desenvolver tratamento com vacinas para tratar a doença? Soa esquisito? Não tanto, a ciência prova que a obesidade, em certos casos, pode ser contagiosa, como indica o cientista Nikhil Dhurandhar que pesquisa a indução de obesidade por infecção viral.

Os resultados da última pesquisa de Dhurandhar que contempla 25 anos de revisão sistemática da literatura e 41 estudos de são apresentados no simpósio, “Obesidade por infecção, como prevenir”, no XXIII Congresso Brasileiro de Nutrologia da ABRAN (Associação Brasileira de Nutrologia).

“A infecção por Ad36 é caracterizada por aumento da adiposidade (gordura corporal) e inflamação”, comenta. Os resultados do estudo provam que a vacinação profilática contra a infecção viral que induz o acúmulo de gordura corporal é uma solução para tratar a doença. Os resultados também apontaram que melhora substancial no índice glicêmico.

“A pesquisa feita com 1400 homens e mulheres expostos ao vírus AD36 comprovam um aumento substancial na gordura corporal após 10 anos de acompanhamento”, explica.

Dhurandhar descobriu o vírus AD36 e sua incidência na população obesa.
Na Medicina a questão de infecção é muito discutida em doenças crônicas como úlcera gástrica ou aterosclerose, por exemplo. No entanto, “infecção” é um termo recente no campo da obesidade.

Nikhil Dhurandhar no XXIII Congresso Brasileiro de Nutrologia, da ABRAN/Foto: Reprodução

“Existem várias implicações baseadas nas informações geradas até agora para combater a epidemia da obesidade, principalmente no desenvolvimento de vacinas para tratar especificamente a população que carrega o gene Ad36”, explica.

Para o médico nutrólogo e presidente da ABRAN, Dr. Durval Ribas Filho, discutir o tema é essencial para avançar no tratamento e no combate à doença. “Pesquisas demonstram que o adenovírus 36, causador de gripes e resfriados, aumenta o acúmulo de gordura nas células. A questão da relação da obesidade por infecção é ainda pouco conhecida pela comunidade médica”, declara.

Outra implicação importante é sobre o desenvolvimento de medicamentos antidiabéticos “O gene E4orf1 do Ad36 foi identificado como responsável por um melhor controle glicêmico. Em particular, seu efeito poupador de insulina94 é altamente eficaz”, esclarece Dhurandhar.

Um estudo apontou que os adolescentes com sobrepeso e obesos tiveram 2,5 vezes mais chance de terem sido infectadas com o vírus do que os jovens com peso normal. Outra pesquisa da equipe de Dhurandhar apresentou ainda que 30% das pessoas classificadas como obesas tinham traços do adenovírus 36 no organismo.

“A possibilidade de uma infecção levando à obesidade deve remover a culpa e o estigma sentidos por muitos pacientes que sofrem com a doença”, diz o cientista. Ele ressalta que o importante é tratar a obesidade como uma doença multifatorial. Já há vacinas em projetos científicos para prevenir a obesidade induzida por Ad36.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui