Iranduba terá sistema de reciclagem para destinação de resíduos sólidos

Catadores de lixo/Foto: Divulgação
Catadores de lixo/Foto: Divulgação
Catadores de lixo/Foto: Divulgação

Uma parceria coordenada pela Associação de Catadores de Iranduba, permitirá a implantação de um programa de reciclagem do lixo orgânico no município, localizado na Região Metropolitana de Manaus.

A previsão é de que até o fim deste ano os trabalhos sejam iniciados. Atualmente, o município, que tem uma população estimada em 70 mil habitantes, produz uma média de 50 toneladas de lixo por dia, das quais a maioria pode ser reciclada por ser, predominantemente, orgânico.

Por meio de um convênio firmado com a Fundação Banco do Brasil, a Associação de Catadores já recebeu um aporte no valor de R$ 2 milhões para o início do desenvolvimento do projeto. Esse valor deve ser destinado à construção de um galpão e compra de maquinário. Segundo o presidente da Associação, Jorge Queiroz, uma das dificuldades enfrentadas era a falta de um local para construir o galpão para que os 50 catadores que hoje atuam na cidade possam  trabalhar.

Na manhã de ontem (30), por intermédio do deputado estadual Sidney Leite (PROS), que tem acompanhado a luta dos catadores, o prefeito de Iranduba, Xinaik Silva (PTB), se reuniu com o presidente da associação e cedeu um terreno numa área de dois hectares próximo ao lixão da cidade onde poderá ser instalada a sede da associação. “Com a formalização dessa doação ficam mais fáceis os investimentos por parte dos parceiros para construção de galpão, aquisição de maquinário, caminhões para sistematizar a coleta e melhorar a qualidade de vida daqueles catadores”, declarou Queiroz.

Segundo o deputado Sidney Leite, a destinação do resíduo sólido é uma preocupação ambiental em todo o Estado. E a partir da reciclagem orgânica, seja por compostagem ou material inflamável, será possível que esse material reciclado sirva como matéria prima para ser utilizado nas fábricas de cerâmicas e olarias.  “Do ponto de vista ecológico e ambiental é uma alternativa correta e que também garante renda para os trabalhadores, com destino saudável ao meio ambiente, à população e a consciência para a coleta seletiva”.

Para o prefeito do município, a proximidade com a capital tem feito com que Iranduba cresça em um ritmo acelerado, principalmente o distrito do Cacau-Pirêra – mais próximo à Manaus – e algumas comunidades que possuem uma média de aproximadamente 3 mil famílias cada.  Quanto à destinação dos resíduos sólidos, ele ressalta que é um desafio para todas as prefeituras e a busca de parcerias é fundamental. “O deputado está intermediando essas negociações e sem dúvida será um grande ganho para a população. Hoje estamos com três carros coletores e cinco caçambas que fazem a coleta diariamente, mas não tem sido suficiente”, frisou Xinaik.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui