Menores britânicos são acusados de estuprar outras crianças

Pelos 776 estão sendo investigados por abuso sexual/Foto: Reprodução

Pelos 776 estão sendo investigados por abuso sexual/Foto: Reprodução
Pelos 776 estão sendo investigados por abuso sexual/Foto: Reprodução

Crianças britânicas estão sendo investigadas por cometerem abusos sexuais no Reino Unido, dois anos depois de o premiê ter prometido que sites de pornografia poderiam ser bloqueados caso houvesse o pedido dos pais.segundo o Daily Mail.
Segundo autoridades, pelo menos 776 casos de menores abusadores estão sendo averiguados nos últimos seis anos. Em um deles, bastante chocante, uma criança de 4 anos teria abusado de outra ainda mais jovem. Outro crime pode ter sido cometido por uma menina de apenas 7 anos, que estuprou um menino mais novo.

Apesar das investigações, nenhuma ação legal foi tomada pelos incidentes, já que crianças menores de 10 anos não possuem idade penal suficiente na Inglaterra e no País de Gales. “Estes números podem parecer difícil de acreditar, mas, infelizmente, há casos de crianças a partir de três de cometer crimes sexuais. Estas crianças podem ter passado por abusos e severos traumas, assim apresentam comportamentos estranhos. É terrível”, disse um porta-voz da polícia ao Sunday Mirror.

O porta-voz destacou que as crianças abusadoras não são pedófilas e, sim, vítimas também. “Não deveria existir nenhum caso assim. Estas crianças também são vítimas”, afirmou.

Dados da polícia metropolitana mostram que apenas entre 2009 e 2014 aconteceram 18 casos de estupro de menores cometidos por outras crianças no país. Além disso, os números revelam que tais incidentes dobraram entre 2012 e 2014, indo de 128 a 254 casos.

Autoridades de Fundações infantis alertaram, ainda, que os dados descobertos são apenas “pontas do iceberg” e que as crianças estão tendo cada vez mais acesso – e mais cedo – à pornografia online, o que pode alterar o comportamento sexual, entre outras consequências graves. Há dois anos, o premiê britânico David Cameron afirmou que iria lutar contra a pornografia na internet, podendo bloquear os sites caso houvesse pedido dos pais.

Um porta-voz do governo disse que os serviços sociais trabalham com as famílias das crianças com idade inferior a 10 anos cujo comportamento é motivo de preocupação. “Se uma criança  comete um crime grave, os conselhos podem recorrer ao Tribunal de Família para colocar a criança sob supervisão, ou levá-la para atendimento. Elas também poderiam ser colocados sob a supervisão de uma equipe infratora por até 12 meses”, finalizou.(Terra)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui