Ministro da Saúde deve se demitir, informam líderes do DEM

Ministro Luiz Henrique Mandetta (DEM-MS) se recusa a seguir orientação de Bolsonaro, na área da Saúde - foto: Revista Fórum

A avaliação é creditada a líderes do DEM e pessoas próximas, que dizem que Mandetta “não estaria dispoto a “rasgar o diploma de médico” nem comprometer sua biografia na área de saúde”.

Reportagem de Jussara Soares, publicada no site do jornal O Estado de S.Paulo, no fim da noite desta terça-feira (24), afirma que o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta (DEM-MS), “poderá colocar o cargo à disposição do governo, se for pressionado por Bolsonaro a adotar uma postura mais flexível no combate ao coronavírus”.

A avaliação é creditada a líderes do DEM e pessoas próximas, que dizem que Mandetta “não estaria dispotos a “rasgar o diploma de médico” nem comprometer sua biografia na área de saúde”.

A cúpula do DEM teria procurado Mandetta após o pronunciamento de Jair Bolsonaro contrariando todos os protocolos dos organismos de saúde ao pedir o fim do isolamento, mas não conseguiu contato com o ministro, segundo a jornalista.

Em sua fala, Bolsonaro elogiou o trabalho de Mandetta desde que brasileiros foram repatriados de Wuhan, na China, no início da epidemia no país asiático. “Nosso ministro da Saúde reuniu-se com quase todos os secretários de Saúde dos estados para que o planejamento estratégico de combate ao vírus fosse construído e, desde então, o doutor Henrique Mandetta vem desempenhando um excelente trabalho de esclarecimento e preparação do SUS para atendimento de possíveis vítimas”, disse.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui