Monólito chega à América do Sul na cor dourada

Foto: Divulgação

A onda monolítica que tem varrido o planeta nas últimas semanas desembarcou na América do Sul. Mais especificamente nos arredores da cidade de Chía, na Colômbia. No entanto, ao contrário das demais, a estrutura metálica da vez veio na cor dourado e foi descrita por alguns como “monólito mestre”.

Registros da descoberta foram compartilhados recentemente no Twitter:

“Observemos o #MonolitonaColombia antes que seja coberto de grafite ou que os conspiracionistas cheguem…”, diz a legenda.

O jornal colombiano El Tiempo informa que a autenticidade da gravação ainda não foi comprovada. Mesmo assim, a suposta descoberta viralizou e ganhou destaque em diversos veículos internacionais.

Segundo matéria publicada no tabloide britânico Daily Star, o fato do monólito em questão ser dourado faz algumas pessoas acreditarem que ele “controla todos os outros”. Teorias à parte, o fato é que a cor distinta atraiu a admiração dos internautas.

“Não entendo nada, mas o que posso dizer é que o #MonolitonaColombia é mais bonito que os outros monólitos do mundo”, diz a legenda.

Onda monolítica

O primeiro registro do fenômeno monolítico veio à tona no deserto de Utah, nos EUA, em 18 de novembro. Após essa primeira aparição, estruturas metálicas semelhantes também foram descobertas na Romênia, Califórnia (EUA), Inglaterra e Holanda.

Em meio a diversas teorias e discussões nas redes, o coletivo de arte The Most Famous Artist, de Santa Fé, nos EUA, reivindicou a autoria do primeiro monólito viral, justamente aquele que foi descoberto no deserto de Utah.

Em entrevistas ao site Mashable, Matty Mo, fundador do coletivo, explicou que essa foi “a melhor maneira de terminar um ano tão maluco.”

“Deixar todo mundo pensar por um momento que alienígenas fizeram contato conosco, apenas para ficar desapontado em seguida, ao ver que é só The Most Famous Artist com novos truques”, pontuou.

No entanto, até o momento, o coletivo de Mo assumiu a responsabilidade apenas da primeira estrutura. Resta agora saber quem são os autores das intervenções feitas na Califórnia, Romênia, Inglaterra, Holanda e demais localidades que ainda não descobriram o próprio monólito. Estamos de olho!

Fonte: R7

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui