Moro disse que planalto sugeriu a soltura de Lula para favorecer Bolsonaro

Sérgio Moro disse que ficaria devendo o nome de quem fez o comentário – foto: arquivo/divulgação

O ex-ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro disse, em entrevista à revista Crusoé, que ouviu de pessoas no Palácio do Planalto que a soltura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no último ano, era boa para politicamente para o atual presidente Jair Bolsonaro.

Moro afirmou que “ficaria devendo a informação” de quem fez o comentário, mas mostrou reprovação à análise. Antes de assumir o ministério, Moro se notabilizou como juiz na Operação Lava Jato e condenou Lula à prisão na primeira instância.

“O que se dizia no Planalto era que a soltura do Lula era bom politicamente para o presidente. Isso foi dito. Eu sou um homem de justiça, um homem de lei, e não acho que é um cálculo político deve ser envolvido nisso”, disse, sem detalhar a análise de dentro do Planalto de que a liberação do ex-presidente era boa politicamente para Bolsonaro.

Moro foi o juiz responsável pela sentença em primeira instância que mais tarde, também confirmada e com pena elevada pelo TRF-4, levou Lula à prisão entre abril de 2018 e novembro de 2019 pelo caso do tríplex no Guarujá.

A condenação do ex-presidente pelo caso de Atibaia aconteceu quando o ex-juiz já havia deixado o cargo em Curitiba para assumir o Ministério da Justiça e Segurança Pública no governo de Bolsonaro.

Lula deixou a prisão beneficiado por decisão do STF (Supremo Tribunal Federal) que, em julgamento finalizado em novembro de 2019, proibiu prisão após condenação em segunda instância, caso de Lula.

UOL

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui