Novo comando da Petrobras(Por Garcia Neto)

Professor e Jornalista Garcia Neto(AM)
Professor e Jornalista Garcia Neto(AM)
Professor e Jornalista Garcia Neto(AM)

O mercado financeiro nacional e internacional está cobrando os resultados do balanço da Petrobras do ano passado, até o momento pendente no aguardo dos resultados finais das investigações das denúncias da operação Lava Jato. Para resolver esse imbróglio, a presidente Dilma recorreu ao ministro da Fazenda, Joaquim Levy, que terá de encontrar uma solução contábil para o balanço da estatal que convença o mercado de ações.
Graça Foster é carta fora do baralho e o novo presidente poderá ser apresentado a partir desta sexta-feira (6), se o impasse entre Dilma e Lula chegar a um consenso para a indicação entre o presidente da Vale, Murilo Ferreira, e o ex-presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, que conta com a simpatia de Lula – o qual continua interferindo ativamente no governo Dilma -, ou outro nome desde que venha do mercado.

O novo presidente terá a missão de tirar a petroleira do fundo do poço, e de desenvolver um trabalho voltado para os interesses da empresa e de seus acionistas, evitando interferências das cadeias de interesses escusos. A nova diretoria deverá, sobremodo, conhecer as condições e expectativas do mercado com vistas à restauração da credibilidade da Petrobras.

A ex-presidente Graça Foster encerrou sua gestão de três anos marcada não só pelo “maior caso de corrupção da história do Brasil” (definição do procurador do Tribunal de Contas da União (TCU), Julio Marcelo de Oliveira), como também pelo acúmulo de uma série de números negativos da petroleira. De fevereiro de 2012 ações caíram mais de 60% e empresa encolheu R$ 225 bilhões.(Garcia Neto –  professor e jornalista)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui