O BRASIL e o CAOS SOCIAL – Por Rodrigo Furtado

Rodrigo Furtado - Presidente da Juventude da Central de Movimentos Populares do Amazonas.

A PEC (Proposta de Emenda Constitucional) 241, discutida na Câmara dos Deputados e a mesma PEC 55, que foi aprovada agora pelos nossos Senadores da República do Brasil na sessão de segundo turno (13/12) e que será promulgada nesse dia 14/12 pelo congresso nacional, ela prevê menos investimentos por 20 anos nas áreas mais essenciais dos serviços públicos, estabelecendo um teto para os gastos do governo nas áreas tais como: Saúde, educação, segurança, transporte e inclusive, põe em risco o aumento do salário mínimo dos trabalhadores e das trabalhadoras nos anos futuros. É importante dizer que o combate a desigualdade social e o forte enfrentamento a miséria no país, também só foi possível, graças ao aumento crescente anual do salário mínimo, que possibilitou aos trabalhadores o poder de compra.

Sabemos que eles (Senadores e Deputados Federais) encurtaram os investimentos sociais, porque delas eles não são “clientes”, possuem planos de saúde nas redes privadas e ofertam uma educação particular e não pública aos seus filhos, utilizam transportes particulares e assim, não sabem das dificuldades que é utilizar o sistema de transporte coletivo pelo país. Os horríveis políticos que temos no parlamento nacional, pensam e acreditam também que, daqui a 20 anos também se congelará a população brasileira, como se não houvesse o índice de aumento na nossa população e a procura crescente dela nos serviços públicos.

Rodrigo Furtado – Presidente da Juventude da Central de Movimentos Populares do Amazonas.

Comprometeram o país ao caos social por 20 anos e juntos, todos nós, iremos pagar por isso.

Rodrigo Furtado – Presidente da Juventude da Central de Movimentos Populares do Amazonas, militante dos movimentos sociais e populares e cronista do Portal de Notícias Correio da Amazônia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui